Deixe um comentário

Calúnia do Rúbio Negrão – Especial de Fim de Ano (Se o Rei Roberto tem, por que não eu?)

“Checo muito bem quando dou informação. Sou meio covarde. Na dúvida, não blogo. Perco audiência e mantenho a confiança de quem lê o blog faz tempo. Basta ver quantas vezes banquei alguma contratação e ela não se concretizou. Claro que pode acontecer. O jornalismo é uma luta constante contra os erros.” – Vitor Birner

Disse bem. Mas como em tudo na vida há o “outro lado”, onde também habitam certos “jornalistas”, que só sobrevivem na função por três razões:

1) Merchans: os fatos são apenas um pano de fundo para uma profusão de produtos, muitas vezes de qualidade e/ou procedência duvidosas (será que ainda não esvaziaram o contêiner da Tekpix?);

2) A sede de “bombas”: há um público que adora um boato (no qual me incluo), porque sonhar com o Messi vestindo a 10 rubro-negra é a única alegria que terá na vida;

3) O sigilo de fonte: de acordo com o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, o jornalista tem o direito de resguardar o sigilo de fonte. Ou seja: o “jornalista” em questão não é obrigado a revelar que a fonte do furo que deu sobre a vinda do Cris Ronaldo pro Flamengo foi um tataravó que lhe contou num sonho.

Para o item 1, a solução é tão simples quanto econômica: não comprem nenhum produto vendido mediante “testemunhal” ou qualquer outro artifício que interrompa o programa que estão acompanhando. (Os intervalos comerciais tradicionais entre os blocos do programa são aceitáveis. Intoleráveis são os “testemunhais” e “recadinhos” no MEIO DOS PROGRAMAS.)

Agora, quanto aos itens 2 e 3, sugiro que não se iludam nem se deixem iludir pelos abundantes boatos que inundam a mírdia escrotiva, cujo único propósito é evitar que os jornais e sites esportivos sejam obrigados a dar férias coletivas de dois meses a todos os seus jornalistas e “jornalistas”.

Ou seja: por conta da inércia física e mental que aflige a nossa família urso, não estamos curtindo boatos tão elaborados quanto estão os torcedores do Chorinthians, Palmoles, Sentos e SPFW. Mas, por outro lado, graças ao recesso futebolístico, com todos os jogadores de férias em processo de engorda, teremos um mês inteirinho sem o risco de vergonhas maiores no Flamengo, pelo menos no futebol, porque o esporte olímpico eu quero mais é que se dane.

Ou seja: se a humanidade sobreviveu ao cigarro, ao álcool, ao Vasco e ao telemarketing, com certeza irá resistir à mírdia escrotiva boateira.

Ou seja: na tarde de segunda-feira passada, meio sem querer, fiz um pequeno experimento no Echo da Flamengonet. Vi o vídeo do lateral-esquerdo Ávine do Bahia lá no YouTube, e gostei do cara (profissionalmente falando). Aí, postei o link pra galera dar uma olhada. Resultado: quem entrou no Echo na noite de segunda, percebeu que o estranho nome Ávine foi citado por vários co-comentaristas, o que pode ter dado a impressão de que Ávine estaria nos planos do Flamengo, apesar de este fato não ter qualquer embasamento. Agora imaginem um singelo “Flamengo tenta Ávine” num Twitter com 900 seguidores…

Duplex Toc Zen

1 – Mensagem de fé e esperança: Todos concordam que destruir é mais fácil do que construir. Então, se 2010 foi o ano da destruição, a parte fácil do “pocesso”, como será 2011, o ano da construção, a parte difícil da bagaça?

2 – Retórica: O Flamengo só pensa em “Vander”, a Traffic só pensa em “Vender”.

3 – Nomenclatura: O comentarista Antonio (nome de craque!) Paulo visitou o Bira da Federação do RJ para checar quais jogadores estavam com os contratos vencendo em 31/12/2010, e garimpou o nome Wellington de Jorge Estanislau Paeckart. Vejam como jogador de futebol não bate bem da bola. O cara usa “Wellington” quando podia usar “Estanislau”… É por isso que não decola.

4 – Fierro & Kleberson: “Podia mandar lá para o Pyongyang ou para o Ahmadinejad! Eles não estão querendo umas bombas?” – Bruno. Verdade. E esses dois serviriam até pra fazer bomba atômica, porque já estão enriquecidos.

5 – Ronaldinho Gaúcho: Não sei que manobras financeiras estão fazendo para contratá-lo, mas apesar de não ser engenheiro, tenho uma sugestão para gerar receita. Basta o craque começar a vender bijuteiras para a garotada da base.

6 – Jogo das Estrelas 1: Se em 2009, com o Mengão disputando o hexa, com todo o elenco focado, e com toda a torcida energizando, o Adriano atrasava direto nos treinos, alguém aqui achou que iria vê-lo jogar um simples amistoso?

7 – Jogo das Estrelas 2: Mas orgulho mesmo deve ter sentido o Celso Barros ao ver o Emerson com a camisa da Bradesco Seguros.

8 – Retrospectiva concisa de 2010: Como a Série A teve só 39 jogos, e o ano, 365 dias, deu pra evitar o pior.

9 – Brasil-sil-sil!: Indiscutivelmente, o Brasil continua sendo o país do futebol. Não tem pra Espanha, Inglaterra, Itália ou Argentina. Onde mais um clube da terceira divisão tem time pra faturar o título da primeira?

2010 – Nova aposentadoria: Após aposentar o número 10 do Toc Zen, acabo de aposentar o ano de 2010 do meu calendário. Passarei a chamá-lo de 2981.

11 – Ano estranho: 2010 foi um ano muito escroto. Atípico. Basta ver quem foi o campeão brasileiro.

12 – Tudo bem que a nossa base é estéril, mas…: Onde está escrito que só por ter presidenta mulher o Flamengo virou barriga de aluguel?

13 – Patministração: A administração da Pat tá tão na pior, mas tão na pior, que até o cara que escolheu o “experiente” “treinador” Dunga pra dirigir o Brasil numa Copa do Mundo tirou onda com ela.

14 – CBF x Flamengo: A CBF só reconhece 5 dos 6 títulos nacionais do Flamengo? Pois a partir de agora eu também só reconheço 5 dos 6 mandatos do Ricardo Teixeira!

15 – RT, RMP, KL, ESS, ETC: Ser Flamengo é mesmo uma mania mundial. Até quem odeia, é.

16 – Tem rival que é cego: A gente aqui reclamando que o Flamengo não tem bons olheiros… Pior o Botafogo, que espera os olheiros do Flamengo escolherem a baranga pra depois entrar na briga pela contratação…

17 – Dança do Créu: Se o Thiago Neves realmente vier, vai ter que se redimir do seu passado antiflamenguista: já que dançou o Créu na velocidade 10, agora vai ter que repetir a dança dando a ré.

18 – 2010: Aos detratores da Pat, peço que analisem imparcialmente o saldo deste ano que se funda, ou melhor, se finda, e admitam que, pelo menos, ela chegou muito perto de uma grande vitória para o Mengão: ela quase nos poupou da disputa da próxima Copa Sul-Americana.

19 – Ano novo: Definitivamente, apesar do 10, 2010 não foi um ano Zico. Torçamos então para que 2011 seja um 11 Julinho Uri Geller ou Romário, e não um 11 Emerson ou Marcelinho Paraíba.

20 – Agora, 2011 (Maestro, “Starting Over” do John Lennon, please): Aos amigos (co-comentaristas da Flamengonet), clientes (vascaenses, botafoguistas e tricolentos) e fornecedores (empresários com jogadores encalhados) desejo que em 2011 o Raul, Leandro, Mozer, Juan, Júnior, Andrade, Adílio, Zico, Tita, Nunes, Júlio César e Romário voltem a ter 22 anos, e joguem mais dez temporadas no Flamengo, comigo no time fazendo o terceiro zagueiro, com a camisa 0. No mais, tendo um chão pra dormir, e dinheiro pra bebida, tá tudo em casa.

E nada mais faço.
Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: