Deixe um comentário

COLUNA DE SEXTA-FEIRA – André Monnerat

O esquema do Flamengo que Luxemburgo pode estar imaginando

Com todo interesse na apresentação de Thiago Neves de manhã e nos primeiros trabalhos dele e, principalmente, de Ronaldinho Gaúcho em Londrina, pouco-se comentou ontem sobre o treino tático que Vanderlei Luxemburgo comandou com os demais jogadores. Se não me engano, o primeiro desta pré-temporada. E nele, surgiu a dica do que ele pode estar imaginando para a formação do time a partir da estreia de Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho.

Ontem, o time foi formado com Felipe, Léo Moura, Wellington, David e Egídio; Maldonado, Willians, Fierro, Renato e Bottinelli, Deivid. Eu não estava lá, não vi matérias com grandes descrições sobre a movimentação, mas imagino que possa ter sido algo assim:

Esta formação (que pode ter uma inversão de funções aí entre Renato e Bottinelli) varia entre o 4-5-1, quando o time defende, e um 4-3-3, quando o time ataca. É o esquema que foi bastante popular durante a Copa do Mundo, usado – cada um com suas particularidades, claro – por Alemanha, Espanha, Holanda e outros. E é o que eu imaginaria como minha primeira tentativa de encaixar Ronaldinho e Thiago Neves neste time – meu palpite é de que, se treinou assim, Luxemburgo também tem esta ideia.

No caso, Ronaldinho e Thiago Neves entrariam no lugar de dois dos três meias ofensivos: sairiam Fierro (que, aliás, neste esquema está escalado na função em que eu acredito que possa render bem) e, se Deus quiser, Renato.

Tanto Ronaldinho quanto Thiago, me parece, tiveram suas melhores fases não atuando como meias clássicos, mas sim como quase atacantes. Por muito tempo, dizia-se que Ronaldinho não rendia na Seleção exatamente por ser escalado como meia mesmo, enquanto no Barcelona jogava mais livre, mais à frente (e Dunga usou isso como argumento para não convocá-lo, dizendo que ele disputava vaga no ataque); e Thiago Neves foi muito bem no Fluminense na Libertadores de 2008 quando jogou mais próximo de Washington, deixando a armação mais para Conca. Com esta formação, os dois talvez possam jogar juntos, em funções próximas àquelas em que tiveram seus melhores momentos na carreira.

* * * * * * * * * * *

Porém, infelizmente não será esta formação que poderemos ver em campo nem neste domingo, no amistoso contra o América-MG, nem na estreia pelo Estadual, contra o Volta Redonda. Sem Thiago Neves, Ronaldinho, Maldonado e Bottinelli, ao que parece Luxemburgo vai preferir repetir o time da chatíssima partida contra o Londrina, num 4-4-2 mais que tradicional. Posso estar enganado, mas não boto fé que estes próximos jogos reservem momentos muito divertidos.

O treinador já anunciou que a pré-temporada prosseguirá com a Taça Guanabara. Se é assim, eu esperaria que ele usasse os jogos para preparar o time para a formação que pretenderá usar durante a temporada. Pode ser que ele realmente considere manter o meio-campo no quadrado, como jogará amanhã; mas, se não é o caso, me parece que seria mais produtivo preparar o resto do time para a formação em que jogarão quando os reforços chegarem – e serviria até para já habituar seus possíveis substitutos; em algum momento um ou outro não poderão jogar, e seria bom que o time tivesse no banco jogadores preparados para entrar sem mudar tanto a maneira de jogar.

– ANDRÉ MONNERAT escreve também no SobreFlamengo (www.sobreflamengo.com.br e twitter.com/sobreflamengo)

Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: