Deixe um comentário

COLUNA DE SEGUNDA-FEIRA
Hermínio Correa

Negueba ontem se escondendo da bola

Empate em jogo sem graça.

Tudo bem que o Flamengo é o campeão da Taça Guanabara, já está nas finais do Estadual, só esperando o adversário das oitavas na Copa do Brasil depois de uma partida relativamente boa, objetiva, contra o Fortaleza.

Ótimo, continua invicto na temporada, com Ronaldinho evoluindo a cada partida.

Ainda vai aquela de que é comum no estadual que o time que ganha o primeiro turno acaba afrouxando no segundo.

Mas, convenhamos, o jogo contra o Cabofriense gerava tão pouca expectativa que ninguém foi ao estádio, e quem foi pelo jeito estava mais preocupado em levar o terceiro cartão amarelo para ganhar uma folga nesses próximos jogos chatos que ainda virão pela Taça Rio.

O Flamengo que vem ganhando sem convencer, e, apesar de seus lampejos de melhora, ontem não jogou nada. Foi um jogo chato, que acaba sendo desprezível buscar por grandes conclusões.

E o mesmo deveria ser feito caso tivesse ocorrido uma goleada. Ou estaríamos dizendo que Ronaldinho e Thiago Neves deveriam estar no banco?

Pois é. Confesso a vocês não estar disposto a tentar fazer grandes análises de um jogo em que a motivação não apareceu.

O pouco que aproveito foi ver Luxemburgo interessado na vitória. E também o fato de assumir a moleza do time, sem fazer comparações com o Barcelona na coletiva.

Fica pelo menos o sinal de alerta: Essa é aquela fase do campeonato que motivação deve se a palavra de ordem. E não tem como mais dar mole contra Madureira, Duque de Caxias, Botafogo e Macaé. Azar o deles.

Barack Obama: “Agora eu sou Mengão!”

Obama feliz com o Manto

Estava lendo algumas mensagens e opiniões pela internet e consegui ler algumas criticando a Patrícia pela entrega do Manto ao Presidente Americano.

É aquela coisa: quando se obtém sucesso, desmerecem. Agora se o cara recebe a camisa do Vasco antes da nossa, já começava a campanha “Fora Patrícia incompetente”, “Marketing inútil”, entre outras.

Fato é que ela conseguiu: Usou de sua criatividade, entregou o Manto ao Obama e fez o nome do Flamengo circular na mídia mundial.

Mais do que “vencer” uma pseudo disputa entre clubes – aliás, começo a gostar da idéia de que o Vasco também consiga entregar sua camisa e assim reavivar a tradição de eterno vice – torço para que executivos da JAC, SANSUNG, HYUNDAI ou seja lá de quem vai patrocinar o clube tenham socado vossas cabeças na parede, pensando: “Minha marca deveria estar ali”

Nossa parcela de culpa

Treino leve ontem nas Laranjeiras, apenas corrida em volta do gramado

Certamente algum leitor do blog, melhor conhecedor da história dos clubes, já soubesse. Eu confesso que descobri essa semana. Enfim…

O Fluminense é esse ninho de ratos por culpa do Flamengo.

É verdade. Quantas vezes não ouvi aquela de que “O Flamengo nasceu do Fluminense”. Nunca concordei, obviamente, mas não imaginava que na verdade é exatamente o contrário.

Se é que alguém não sabe, explico: Em 1901, Oscar Cox juntou uma equipe carioca para disputar duas partidas em São Paulo. Na viagem de volta, decidiram por fundar um clube de futebol, seria o Rio Football Club.

Então distribuíram convites para uma reunião a se realizar em 30 de Novembro de 1901. Já imaginando que isso poderia da “Fluminense”, obviamente ninguém foi e a cidade dormiu em paz naquela noite.

Em julho de 1902, Cox novamente levou amigos para dois amistosos em São Paulo. Obviamente foram duas derrotas.

Era o que faltava. Ficaram incomodados em ser apenas o “time que perdeu”, era um insulto, afinal o time que perde também tem direito a um nome, e decidiram que na volta ao Rio mandariam novos convites para uma reunião, com o objetivo de fundar o Fluminense.

Vinte pessoas compareceram, sendo estes os fundadores do clube. Mas um deles, malandro, estava lá com objetivos maiores. Em sua mente brilhante, sabia que precisaríamos de um rival para tripudiar por toda a história. E fez parte da tal reunião.

Foi assim que Virgílio Leite de Oliveira e Silva, então presidente do Grupo de Regatas do Flamengo, participa da reunião, anuncia Cox como primeiro presidente e assina a lista como um dos fundadores da Ratolândia.

Depois disso ele largou de sacanagem e foi cuidar de coisas maiores, presidindo o Flamengo em 1902, entre 1907 e 1911, em 1913 e 1915.

O resto é história…

Grande Abraço, até segunda e Saudações Rubro Negras, sempre!

Twitter: @herminio_correa

Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: