Deixe um comentário

Calúnia do Rúbio Negrão

Os tempos mudaram no futebol. Hoje, enquanto jogadores de ataque declaram que não vão comemorar gols contra este ou aquele time, jogadores de defesa vibram como loucos a cada bola interceptada, rebatida ou isolada. São defensores cada vez mais focados se contrapondo a atacantes “funkados” ao extremo.

Se a máxima do “quem não faz, leva” (que explica os longos jejuns de gols de certos centroavantes) já se provou verdadeira, o axioma “quem não leva, faz” chega com muita força ao universo futeboleiro. Cada bola recuperada é um contra-ataque em potencial. Contanto que não tenha sido recuperada pelo Willians.

Contra o Botafogo, por exemplo, o que se viu foi um espetáculo de raça por parte de ambas as defesas. Raça e um pouco de violência, que aqui ninguém é de ferro. O diferencial que pesou bastante a nosso favor foi aquele que, infelizmente, também pesa demais na folha salarial: a técnica.

Por isso, nem foi preciso despachar o bonde sem freio. O Luxa enviou a campo somente a carrocinha, e olhe lá! Nossos atletas sabiam que teriam 90 minutos pra caçar a cachorrada, e o fizeram sem a menor pressa ou cerimônia, com laçadas cirúrgicas.

Realmente, o Putfire foi uma presa fácil, principalmente porque as suas duas únicas jogadas simplesmente não funcionaram: 1) o Loco estava num dia bom, e 2) o juiz não se comoveu com a expressão chorosa dos seus companheiros.

Não me entendam mal. Não me tomem por um homem cruel. Quando tiro sarro do Botafogo, não tiro sarro da Instituição, mas apenas do conceito.


Duplex Toc Zen

1 – Andrezinho no Botafogo?: Os caras precisam de um meia e contratam mais um recalcado?

2 – Globo.com: “Seis quilos acima do ideal, Adriano é liberado a beber uma vez por semana”. Dia do Chope? Isso quer dizer que agora, pelo menos um dia por semana, o cara vai sair da informalidade.


3 – Globo.com: “Tratado como doutor na ABL, Ronaldinho espera se tornar imortal na galeria do Fla”: “Ah, tá… Quem é imortal vai pra ABL, e quem não é, pro IML?” – Ronaldinho.


4 – Aos 29 do segundo tempo: “Diego! Abre aqui, c#*r%lho! Eu vou te tirar, hein!” – Luxa. O problema do atual “Luxinha Paz e Amor” é que a gente não sabe mais quando ele tá brincando ou falando sério.

5 – Porém, aos 43 do segundo tempo…: Thiago Neves finalmente exorcizou o créu, uma daquelas coisas que só acontecem ao Botafogo.

6 – “A adm ta rica. pra convencer o RNT a trabalhar deve ter soltado muita grana.” – J. Mario: Calúnia dupla: não trabalho, e não cobro por isso.

7 – Corinthians 1×2 São Caetano: O juiz do jogo se chamava Robério Pereira Pires. É mais ou menos como um auxiliar de arbitragem se chamar Bandeira.

8 – Flamengo 2×0 Botafogo: Sem chororô não teve graça nem pra eles.

9 – The Negueba Affair: Muita gente esconde seus esqueletos no armário. O Luxa prefere guardá-lo no banco de reservas.

01 – Rogério Ceni: A centena de gols marcados encobre muito bem a centena que não precisava ter sido levada.

E nada mais faço.
Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: