Deixe um comentário

Prata da Casa

Você se lembra da última vez que acreditou ser possível a efetivação de, digamos, 3 jogadores da base ao time principal do Flamengo? Não? Nem eu.

Pois é: de quem é o mérito? Seria bom a gente pesquisar isso, porque não é sempre que se encontra essa conjunção de fatores que está ocorrendo agora. Se se identificar o que foi feito para chegar a um grupo onde despontam pelo menos uns seis* jogadores com chances reais de virem a se tornar titulares do Flamengo no médio prazo, talvez seja possível repetir isso sistematicamente no futuro. Algumas constatações:
1) O esforço de recuperação financeira e da capacidade competitiva que a administração anterior empreendeu, a meu ver, foi fundamental.
2) Com isso, mesmo com todos os problemas de imagem, gerados por incompetências várias que minaram e atrapalharam o esforço de recuperação, os títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, bem como participações mais constantes na Libertadores, recolocaram o Flamengo em destaque mais acentuado, atraindo garotos que possivelmente procurariam outros clubes.
3) A passagem de Zico pela administração, concentrando esforços em eliminar vários problemas e vícios nas categorias de base também me parece ter sido fundamental.
4) O esforço para a finalização do CT que aos trancos e barrancos vai conseguindo tomar forma, pode não ter servido à formação desse grupo de hoje, mas pode ser considerado como um estímulo adicional desde o momento em que passou a ser tratado realmente como prioridade máxima.
Com certeza há outras coisas importantes que aconteceram e levaram a isso. Vamos tentar completar essa lista, que pode servir às administrações do Flamengo para consolidar essa fonte de jogadores para o time principal.
Há alguns outros fatos que se pode relacionar, de forma direta ou indireta, e até de uma maneira irônica, ao surgimento de uma nova geração de jogadores de bom potencial:
· a presença do Veloso, que estava lá na última grande geração ( que ele mesmo se encarregou de liquidar ) e está aí agora ( seja para o bem ou para o mal, o fato é que o cara parece que dá essa sorte em alguns momentos ).
· O grande destaque que a geração Neymar e a geração Messi colocaram nas categorias de base de seus respectivos clubes, com a repercussão mundial que isso causou.
O que importa é que está acontecendo agora também no Flamengo. Vamos torcer para que seja o começo de um processo contínuo e promissor para a formação de pelo menos um ou dois times semelhantes àquele de 81. Embora outro Zico seja muito, muito difícil de aparecer.
* Minha opinião sobre os 6 jogadores de maior potencial desse grupo: Muralha, Adryan, Luís Alberto, Tomás, Rafinha e Frauches.
Em tempo. Diego Maurício poderia facilmente estar nesse grupo se conseguisse manter a cabeça no lugar. Talvez fosse o caso de tentar empresta-lo para o Santos ou o Inter-PoA, onde jogadores da base conseguem fazer essa transição para o profissional sem perder muito o foco.
Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: