Deixe um comentário

Calúnia do Rúbio Negrão

Hoje eu acordei com uma orquestra de cuícas roncando dentro do quarto. Abri os olhos, e nada de escola de samba. Felizmente, o ronco era meu.

Sejemos cinseros: não curto a festa de Momo. Se eu pudesse, pularia o Carnaval literalmente, de sexta-feira diretamente para Quarta-Feira de Cinzas, de preferência após o meio-dia.

Então, pra minha sorte, o Carnaval está chegando ao fim. Primeiramente, porque não tem graça nenhuma ser vagabundo quando quase ninguém mais tá trabalhando. Fico revoltado ao ver pessoas sendo remuneradas pra não fazer nada, enquanto eu faço exatamente a mesma coisa de graça. Minha autoestima vai lá embaixo.

Vascodagamamente, ao término do Carnaval, finalmente posso tirar a fantasia de palhaço que vesti há 2 longos anos, logo no começo de uma determinada gestão em um certo clube de futebol.

E, por favor, não venham criticar a minha aversão à festa popular que turistas do mundo inteiro pagam muito caro (às vezes, com as próprias vidas) pra apreciar! Não sejam hipócritas! Se vocês estão sóbrios, diante de um computador ou celular ou iPad lendo isto aqui na reta final dos festejos carnavalescos, também não devem ser assim tããããão fanáticos pela coisa.

Mesmo assim, Carnaval lembra samba, e samba lembra Zeca Pagodinho, o pensador que cunhou a máxima “Tá ruim, mas tá bom.” Pois bem. Joel Santana, o pai do Negueba até que um exame de DNA prove o contrário, num ato de extremo vanguardismo, desconstruiu o famoso axioma, e o adaptou à realidade rubro-negra: “Tá bom, mas tá ruim.”

Esse momento histórico para a filosofia popular, ocorreu na semana passada, por ocasião do embate entre Lanús e Flamengo, um dos jogos mais feios a que jamais assisti, superando inclusive um desafio de bocha que presenciei há alguns meses. A, digamos assim, “partida de futebol”, terminou empatada, e para a minha suprema vingança, empatada para ambos os times!

Ora, eu esperava ver no Lanús um Boca Juniors light, mas vi apenas um Madureira energético. Pra se ter uma ideia, no Lanús, o Negueba escolhe camisa.

Agora, em termos de classificação na Libertadores, em termos de placar de jogo disputado fora de casa, num alçapão alcunhado de “El Fortaleza” (um magnífico nome de prisão de segurança máxima), onde o nosso goleiro foi atingido por um isqueiro, e o cérebro articulador da nossa equipe nem se recorda de como quebrou a mão, foi um resultado absolutamente soberbo.

Todavia, em termos de espetáculo de futebol, em termos de tradição rubro-negra, em termos de respeito ao torcedor, foi uma experiência péssima, lamentável, e só não direi vergonhosa porque pior do que os nossos quatro volantes foram os nossos dois zagueiros.

Ou seja, “Tá bom, mas tá ruim”.

Pra mim, que já não tinha mais saco pra assistir aos jogos do Flamengo na era Luxemburgo, tornou-se um verdadeiro martírio, um extremo suplício acompanhar as partidas do meu time na era Joel.

Porque para que o esquema com quatro volantes dê certo, há de ser rigorosamente preenchida uma de duas possibilidades: ou os nomes dos quatro volantes são Andrade, Vitor, Carlinhos Violino e Carpegiani, ou o Flamengo joga com 12 jogadores.

Oi? O quê? Sim, amigos. Andrade foi volante. Mais exatamente um cabeça de área, conforme a terminologia usada naqueles bons tempos. Acreditem: houve um período na história da humanidade em que muitos jogadores de proteção à zaga sabiam dar passes, driblar, lançar, prender a bola e outros truques mais, numa intimidade com a pelota de causar inveja a muitos armadores supervalorizados de agora. Tanto isso é verdade que o heroico @paulomarback perguntou lá no Twitter se alguém teria ficado chateado se o Joel tivesse escalado quatro Andrades.

Mas para que não me julguem um saudosista pessimista, vamos com um pouco de positividade: ao término da partida contra o Resende, Ronaldinho declarou que iria aproveitar o Carnaval moderadamente. Tomara, então, que seja tão moderadamente quanto tudo o que ele vem fazendo nos últimos anos.

Mais otimismo? Fácil: trocamos um treinador 30% por outro quase 100%.

Mais otimismo ainda? Conheçam melhor esse novo treinador:

Perfil do consumidor com Joel Santana

Automóvel: Um station wagon 4×4

Celular: BlackBerry quadriband

Site: 4shared.com

Comida: Pizza 4 queijos

Eletrônico: Não troco por nada o meu videocassete de 4 cabeças

Bicho de estimação: Prefiro os quadrúpedes

Gibi: O Quarteto Fantástico

Revista: Quatro Rodas

Livro: Os Três Mosqueteiros

Filme: O Quatrilho

Banda: Os The Beatles (Os The Fab Four)

Família: Tem que ser quatrocentona

Férias: Em Passa Quatro, sul de Minas 

Lema: “Quem não se arrisca não pode berrar” (Torquatro Neto)


Duplex Toc Zen

1 – Ainda Lanús x Flamengo: Vocês sabiam que na Argentina existe uma Avenida Libertador y Dorrego? Agora vejo porque argentino leva a Libertadores tão a sério.

2 – “R10 acompanha o desfile em camarote com amigos.”: Eta, cabra sortudo! Já não bastava assistir aos jogos do Mengão de dentro de campo!

3 – “Com vaga garantida, R10 diz que vai aproveitar o Carnaval, ‘como sempre, moderadamente’”: “Moderadamente”? Tem certeza de que ele não falou “demoradamente”?

4 – Tem que ver isto aí direito: De que adianta o 10 dar chuveirinhos se o 9 prefere uma banheira?

5 – Calma no Brasil!: Se aturamos o pôquer do Lu%a, o Joel tem direito à paciência.

6 – Afinal: Um cara que espera 16 anos, e às vezes até mesmo 30 pra degustar um belíssimo whisky, se faz merecedor da mesma calma oriental.

7 – “… eu sou o campeão Brasileiro de 87. De fato e de direito. Aquele negócio de Módulo Verde e Amarelo não existe. O Sport foi o campeão.” – Lenine: Pra quem deve quase 25 anos de direito de imagem ao Flamengo, o Scort Club Recife e seus sectários andam com muita marra.

8 – Façamos, então, um trato: o Sport reconhece o título de 87 do Flamengo, e o Flamengo reconhece a existência do Sport.

9 – Agora me caiu a ficha: A agência 9ine deve ser uma parceria do Ronaldo com o tal Lenine.

0 – E o David Braz tá desequilibrando, hein?: Nenhum adversário consegue ficar de pé perto dele.

11 – Que azar o nosso!: Esse Wellington, lateral-direito do Resende, é marcador, é driblador, é cruzador, é veloz, é destemido, é jovem (23 anos)… Só não é do Léo Rabello.

12 – O Vasco aliviado: Pode perder o próximo jogo contra o Mengão sem correr o risco de ser vice.

13 – Aliás: O Flamengo x Vasco de amanhã será o ponto crítico para a torcida rubro-negra, que terá que se decidir, de uma vez por todas, se prefere ver o Flamengo campeão ou o Vasco vice.

14 – “Durante o período das Olimpíadas de Londres, a Globo organizará um quadrangular com Barcelona, Flamengo, Corinthians e mais um time.”: Tudo conspirando para a realização do esperado clássico Fluminense x Barcelona. EU VOU!

15 – Na corte rubro-negra, Joel é o Rei do Rio, Negueba é o príncipe, Willians é lorde…: E o torcedor é o bobo.


16 – Twitter Cassetadas da semana (em tempo real só em @rubionegrao):

Ronaldinho pode até não estar bem, mas na Seleção do Mano Menezes, ele ESCOLHE CAMISA.

Eu acredito que satanás existe, e que ele trabalha na seção de bagagens de uma companhia aérea.

Eu sempre pensei que quem bebia ficava valente… até o Joel entrar com 4 volantes.

A quem interessar possa: a meritocracia morreu com Rui Barbosa. E muito bom dia.

Dica de toque para celular: jamais use um toque que fará as pessoas te odiarem caso demore a atender a ligação.

Adianta beber Coca-Cola se é falta de educação arrotar alto dentro do restaurante?

Adianta comprar mala Samsonite pra algum imbecil do setor de bagagens arregaçar com a coitada?

Adianta abrir a geladeira se você já sabe o que não vai encontrar lá dentro?

Adianta assistir a um episódio de “Alcatraz” se você já sabe que o Jorge Garcia e a loirinha vão sempre levar a melhor?

“David Braz leva terceiro amarelo e é desfalque na semi contra Vasco.” É o Mengão começando a encaixar!

“Valesca passa mal em desfile e tira fantasia” QUE FANTASIA?

“Carro da Pérola Negra se choca com trator.” Depois todo mundo fica sacaneando o Rubinho, né?

Carnaval sem cerveja seria pior que Carnaval sem samba.

Se já existisse computador com Twitter quando eu fazia o primário, hoje eu seria analfabeto.

Qual é o critério usado por um jurado do desfile de escolas de samba quando dá nota 8,5 pra uma escola, e 8,6 pra outra?

Definitivamente, não sou do samba. Alguém poderia indicar uma rádio que esteja transmitindo um campeonato de xadrez pra eu ouvir?

Na Sapucaí, um samba melhor que o outro… Tô me sentindo no Rock in Rio!

Pela mudança das regras sobre a comissão de frente: a partir de 2013, no máximo 300ml.

“Ronaldinho prefere não desfilar e tem conversa com ex-BBB em camarote.” Tá mal o R10. Preguiça até pra brincar o Carnaval.

E nada mais faço, porque é feriado.
Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: