Deixe um comentário

COLUNA DE SEGUNDA FEIRA
Por Hermínio Corrêa

Em 1981, dois empates contra os Paraguaios na fase de grupos


Libertadores 2012 – A quinta batalha: A tradição do Tri Campeão Olímpia

Na próxima quinta o Flamengo dará continuidade à sua caminhada na fase de grupos da Copa Libertadores 2012 frente ao Olímpia, certamente a mais tradicional equipe Paraguaia, com três títulos de Libertadores (1979, 1990 e 2002 – esta última em pleno Pacaembu, vencendo a final contra o São Caetano), além do título Mundial de 1979;

A equipe Paraguaia conseguiu sua classificação após a conquista do torneio Clausura, que corresponde ao título nacional do segundo semestre de 2011.

Atualmente, o Olímpia vem demonstrando força em seus domínios: Alcançou a liderança isolada do Torneio Apertura na última sexta, quando venceu fora de casa o Libertad por 1×0 com gol de Caballero. Os jornais Paraguaios valorizaram demais a vitória por três motivos especiais: O fato de ser o clássico contra o Libertad – equipe que vem obtendo grande destaque no cenário nacional nos últimos anos – o fato de ser a vitória que coloca o Olímpia na liderança isolada e também pela raça apresentada em uma partida terminada com dois jogadores a menos (expulsões ao 23 e 31 do segundo tempo).

Na Taça Libertadores, estrearam em Guayaquil com derrota de 1×0 para o EMELEC (Jogo debaixo de muita chuva). Já na segunda rodada conseguiram um importante resultado frente ao Lanus, vencendo o confronto em casa por 2×1. Nessas duas oportunidades, mostrou ser uma equipe sem um grande destaque individual em que pese ter em seu elenco a experiência de jogadores como Orteman, do Colombiano Marin (com passagem pelo Atlético Paranaense) e do já conhecido Maxi Biancucchi.

Pelas análises obtidas e jogos acompanhados, creio que virão ao Brasil para jogar abertos, partindo pra cima sempre que puderem encaixar o jogo de velocidade. Por isso é muito importante que Joel consiga equilibrar bem o meio campo, no mínimo para não cedermos posse de bola e espaços ao adversário.

É fundamental a obtenção dos três pontos nessa próxima partida, o que deixará muito bem encaminhada a classificação para a segunda fase. E até nesse sentido pede-se que pelo menos durante os 90 minutos a torcida esteja fechada com os jogadores, fazendo sua parte enquanto 12º jogador, não transferindo para dentro de campo uma pressão que não convém nesse momento, ainda mais quando se trata de um adversário difícil e já experiente em competições como essa.

FLA x FLU

Há não muito tempo atrás já expus meu pensamento quanto ao Campeonato Estadual: Está cada vez pior, o que se tornou ainda mais acentuado com três dos quatro grandes concentrados na Libertadores.

Ainda assim, ganhar do Fluminense é sempre muito positivo.

Além de manter nossas chances ainda vivas no estadual, serve se renovação de forças para esse próximo confronto na Libertadores e na auto estima de um elenco abarrotado de desfalques;

Mas esse Fla x Flu se resume em uma única figura: Paulo Victor; Poderíamos até falar um pouco do Muralha ou do Luis Antônio, ambos com boas atuações. Ou ainda do retorno do iluminado Kleberson, da fanfarronice de Ronaldinho, mas não tem jeito. Esse jogo se resume a essa única peça: O goleiro Paulo Victor.

Fica difícil fazer uma análise tática de uma equipe que até se mostrou extremamente eficiente e não desperdiçou a chance de chegar ao 2×0, mas que, empurrada pelas circunstâncias do jogo se viu acuada e pouco criou no ataque, mas soube se virar até com elogios à capacidade defensiva do Flamengo nesse clássico.

De forma critica mas consciente, valeu bastante pelos três pontos. E só.

O fato é que o Flamengo foi eficiente: No ataque ao matar a partida, na defesa em segurar a pressão do adversário.

Virtudes poucas? Talvez. Mas as necessárias para mais uma vitória nesse estadual.

Agora é hora de virar a chave: Desliga-se do estadual e foco total no Olímpia. Mesmo aos trancos, mesmo com tantas baixas, esse é o Flamengo que aos poucos vai se encontrar.

Só espero e torço que isso ocorra no momento mais necessário, naquela que conhecemos como a “hora da verdade”.

Rio de Janeiro, quinta, 15 de Março de 2012: É o Mengão em sua quinta batalha em busca da conquista da América.

Grande abraço a todos e Saudações Rubro Negras, sempre!

Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: