Deixe um comentário

Calúnia do Rúbio Negrão

Sejemos cinseros e analfabéticos: de que adianta julgar e punir atletas que tentaram e/ou conseguiram agredir o árbitro se eles só cumprirão as penas quando melhor lhes convier?

Creio que todos já tenham ouvido falar em justiça poética. Infelizmente, não foi o que se viu no domingo passado. O Flamengo x Vasco foi, no máximo, um exemplo de “injustiça patética”, porque os mesmo jogadores que pisaram feio na bola no Flamengo x Vasco anterior, apesar de condenados pelo TJD-RJ, foram beneficiados por um tal de efeito “suspeitivo”, e entraram em campo lépidos e faceiros para jogar justamente (ou injustamente) mais um… Flamengo x Vasco! Como bem disse o Lombroso aqui do boteco, “Vê se essa porra pode ir pra frente!” Fui obrigado a concordar com meu colega de rinhas, e ainda a lhe pagar uma branquinha só pela pérola de sabedoria a mim proporcionada (sim, no Brasil o melhor ensino ainda é o pago).


Porém, como o meu intuito não é ferir a moral ilibada nem a autoridade do TJD-RJ, sinto-me na obrigação de buscar um motivo justo e razoável para que os agressores do pobre e indefeso juiz (indefeso, sim, porque tinha apenas a lei a protegê-lo) tenham enfrentado o Flamengo, e, domingo que vem, também o Botafogo. É difícil, mas lá vai: no time do Vasco há tantos discípulos do Felipe Chinelinho que a justiça achou por bem puni-los mandando-os a campo, o local onde eles menos querem estar.

Neste ponto, abro parêntese para deixar claro que não teci as considerações acima em tom de mimimi, e muito menos com as trêmulas mãos típicas de quem chora. Perdemos, e o Flamengo é a prova cabal de que é impossível vencer sempre. Se o catadão cruzmaltino soube desfrutar de nossa sempre cordial e convidativa defesa, méritos dos eméritos vices, fazer o quê? A nosso favor, o fato de os jogadores do Mais Querido não terem tentado atacar o árbitro que, em sua mediunidade, conseguiu ver um pênalti espírita. Árbitro que talvez tenha sido poupado de justificada revolta apenas pelo fato de também ser rubro-negro. Só não me perguntem se a atitude dos nossos atletas foi fair play ou pura indiferença.

E como nada de novo há sob o sol, agora os vices tentam nos zoar, como se cacife tivessem para tão penosa empresa! Se esquecem, os vascaínos, de que têm dois domingos pela frente, e que se vices não forem num, o serão no outro. E se esquecem, o que é ainda pior, de que ser vice de Flamengo é algo, mas ser vice de Botafogo ou Fluminense é nada.

Aliás, o único time carioca capaz de nos zoar é justamente esse Botafogo, o único carioca a não ser eliminado da Libertadores 2012.

Quanto à política, odeio. A rubro-negra, então, chego ao píncaro da repulsa. Mesmo assim, opinarei, porque esta Calúnia é minha, e é o único lugar no mundo onde ainda tenho alguma voz ativa.


Acho que devemos dar um desconto ao nosso egrégio Conselho Diretor. Administrar o Flamengo, amigos e amigas, é tarefa hercúlea. Mesmo um exímio gerente, o melhor do mundo, ainda precisaria de alguma sorte, além de estupenda capacidade, para fazê-lo a contento. Sorte que teve o Roberto Dinamite, pois bem gerir o Vasco exige apenas três requisitos: repatriar veteranos, conseguir um vice por ano, e vencer o Flamengo sempre que possível. Mesmo assim, caberia um protesto civilizado, em que a torcida comunicasse aos dirigentes que jamais os apoiará enquanto perdurar o caos na Gávea, e cujo lema seria: “Sem noção, sem nação!”

O que mais posso dizer? Um mês sem Flamengo? Nas atuais circunstâncias, uma bênção.


Duplex Toc Zen

1 – O Barcelona é o time catalão”: E o Vasco, o time catadão.

2 – Justiça seja feita: O Joel superou todas as expectativas, porque, conforme o previsto, ele perdeu a Liberta e o Cariocão, mas ainda deu o bônus do vexame.

3 – “Paulo Cesar Coutinho fala em contratações e garante Joel no cargo.”: Ah, Cascão, vai tomar banho!

4 – E por falar em Joel: Quando sair a barca, já sei quem será a boia.

5 – Sugiro outro experimentalismo: Em 2013, o nosso primeiro-damo na presidência do Fluminense.

6 – E o Marcelo de Lima Henrique é rubro-negro sim, tá?: Só que da oposição.

7 – O Willians faz muita falta: Pena que sempre seja dentro da nossa área.

8 – “O Tite tem o grupo na mão e consegue tirar 100% do time.” – Flaporno: Já o Luxa, tirava no máximo uns 20%.

9 – “Já que o RNT estava pedindo para o Flamengo contratar super craques, olha o time que a diretoria poderia montar pro brasileiro. Diego, China, Irineu, Moisés, JC; Da Silva, Jailton, Toró, Iranildo, Dimba e Peralta. É ou não é um timaço pra brigar pelo brasileiro? Ironic mode on, fiz isso só pra descontrair um pouco.” – Mauro: Mauro, se o Flamengo fizesse exatamente o que fez em 2010 e 2011, e o que vem fazendo em 2012 com esse elenco, com a respectiva folha de pagamento, eu chamaria a atual gestão de “excepcional”!

0 – Uma certeza: No dia em que eu for sorteado pro exame antidoping aqui no blog, não voltarei a escrever tão cedo.
11 – Um sadismo: Agora imagina o torcedor botafoguense vendo o Loco Abreu com a bola debaixo do braço, se encaminhando para a marca do pênalti.

12 – Uma revelação: O Nacional-MG tem o “Foquinha”, e o Flamengo, o “Fofoquinha”.

13 – Sinceramente, Essa história de vice do Vasco não dá mais pilha não. Tá certo que qdo eles foram vices da gente várias vezes cabia a gozação, mas a verdade é que é melhor ser vice do que ser eliminado precocemente de tudo como nós temos sido… – Paulo Cezar: Creio que a institucionalização definitiva do Vasco como vice se dará somente quando ninguém mais sequer notar as suas frequentes segundas colocações.

14 – Impeachment? Neste Flamengo?: Eu apostaria mais num “impizzament”.


15 – E com seus efêmeros 15 minutos de fama…: O Vasco sente uma pequena amostra do que é ser Flamengo.

16 – Resumo da ópera-bufa: Quando se atinge o ponto do “qualquer coisa é melhor que isso”, tá na hora de fechar pra balanço.

17 – Ampliem seus horizontes: Se o meu universo fosse apenas o futebol, agora eu estaria muito deprimido. Ainda bem que também curto soltar pipa.


18 – Twitter Cassetadas da semana (em tempo real só em @rubionegrao):

Copa 2014: fazer estádio é mole. Quero ver é montar uma seleção!

Acho muito perigoso apostar todas as fichas em Neymar para a Copa de 2014. E se até lá ele estiver careca?

Mesmo com cervejas e tira-gostos na geladeira, a minha casa jamais será um boteco. Por outro lado, no boteco eu me sinto em casa.

Dupla de ataque do Mengão em agosto: R10 e AR15.

“Irmão de Ronaldinho, Assis é condenado a cinco anos de prisão.” Será companheiro de cela do Edmundo Animal. #BrasilSilSil

Gosto de analisar as manchetes do site globo.com porque ali eu já pego a metade da piada pronta.

O fato é que pro Adriano fechar a boca dos detratores, primeiro terá que fechar a sua.

Ontem vi um filme tão ruim, mas tão ruim, que só me lembrei que já o tinha visto quando estava quase acabando.

Vitória 3 x 2 ABC. Isso é o que eu chamo de “fazer a lição de casa”.

“Monique Evans vai escrever livro.” Uau! Usando palavras e tudo?

“Com barriguinha saliente, Claudia Leitte manda beijo ao chegar ao Rio.” Conheço um sem-teto que adoraria estar com a barriguinha saliente.

O chato de ser fiscal da natureza é que quando acontece alguma coisa diferente do usual é um tsunami ou terremoto.

“BB anuncia novo corte de juros.” E o BBB, novo corte de brothers.

Parei de trabalhar porque tinha medo de me tornar rico e marrento. Aí, quando me disseram que ninguém ficava rico trabalhando, parei de vez.

A Microsoft é tão legal que até oferece um assistente para ativação do microsoft office 2010 que sempre abre junto com o meu Word!

Twitter é um troço tão viciante que passei a acordar mais cedo só pra ficar coçando o saco em frente ao computador.

Eu não sou um sedentário que acorda ao meio dia. Eu sou um hiperativo que pula o café da manhã.

Como diria o Othelo Caçador, “Pênalti não é coisa que se perca”. E eu completo: “Perder pênalti é coisa de loco.”

@rubionegrao
Agora vai dizer isso pra um limpador de latrinas. RT @oMrCatraCitouO segredo da felicidade é fazer do seu dever o seu prazer.

Afinal, QUEM a Dani Bolina?

Por mais que o Cariocão seja obrigação, jamais será uma obrigação maior do que demitir o Joel.

Nem Libertadores nem Cariocão: agora vamos priorizar ser sacaneados pelos times de série B e C do Rio de Janeiro.

Acho que o Steven Seagal já fez mais filmes que o Wilson Grey.

“Na coletiva após a partida, Felipe arrancou risadas com as tiradas inteligentes.” Por essas e outras é que a mídia anda desacreditada.

“Vasco terá quatro punidos contra o Bota.” Confesso que não consegui entender o sentido da frase.

“BC ‘condena’ 22% das notas de R$ 2 no país.” CULPADO! Acho que vou comprar uma carteira e deixar de guardar dinheiro na meia.

O futebol é dinâmico. Pena que o Joel seja estático.


E o Vasco tem seus 15 minutos de zoação. Um dia é do vice, e o outro, do campeão.


E antes que eu me esqueça: melhor ser prepotente que impotente.

E nada mais faço. (Zoar conta?)
Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: