52 Comentários

Alfarrábios do Melo

 1969. Uma multidão se acotovela buscando as últimas migalhas de espaço onde se possa acomodar, seja sentado, em pé ou de que jeito for. O bonito (mas modesto) estádio Joia da Princesa, na movimentada Feira de Santana, já se encontra inteiramente tomado, e mais gente ainda aflui, num escoamento lento e algo impaciente. Ao sertão baiano emerge gente da capital, das cidades próximas, até de outros estados. Todos em busca de um sonho, um único desejo. Ver o Flamengo. O Flamengo de Garrincha.

O Mané Garrincha é a estrela de uma companhia combalida. Vivendo uma das mais graves crises financeiras de sua história, o rubro-negro não reúne condições de trazer jogadores de peso. Garrincha, já exibindo visíveis sinais de fadiga na sua luta contra um joelho destroçado e cada vez mais imerso no alcoolismo, é trazido mais pela sua capacidade de atrair público do que propriamente por seu futebol, há muito opaco.

E assim lá vai o Flamengo fazer sua pré-temporada nos aeroportos do Norte/Nordeste, catar cavaco e mostrar seu time à sua apaixonada torcida. Garrincha, em uma forma física surpreendente, exibe boas atuações e até marca alguns gols, o que aumenta a expectativa a cada escala. Até chegar Feira de Santana.

O horário do jogo de aproxima, não cabe mais ninguém no estádio. Um garoto de 14 anos, trajado com o uniforme do time local, mal disfarça sua inquietação. Menino taciturno, de pouco sorriso, quase sem amigos, expressão agressiva e assustada. Mas está excitado. E encantado. Joãozinho arrepia-se, treme quase aos calafrios quando o seu Flamengo entra em campo sob um alarido incessante, fogos, gritos, gemidos. Alguns mais sensíveis desmaiam. Joãozinho mal se move, o peito pulsante arfa e o sufoca. E o chão lhe some aos pés quando se vê subitamente ao lado de um jogador do Flamengo, as pernas tortas e algo bambas. Sim, é ele, o mito, o ídolo, o semideus Garrincha.

Ei moleque, se apruma aí”. O fotógrafo é rápido, o flash espoca no rosto menino de Joãozinho. O garoto ainda se vira pro lado, tenta falar alguma coisa ao Mané, exprimir de algum modo sua idolatria, mas Garrincha rapidamente se afasta, levado por outra torrente de crianças.

Joãozinho, quase às lágrimas (homem não chora, não vou chorar), sai de campo, aboleta-se em um canto qualquer e vai ver o jogo. Entretanto, mal acompanha a partida. Está imerso em sonhos, fantasias de moleque, vê-se driblando amigos, inimigos, imagina-se marcando gols, comemorando, ouvindo a Nação flamenga gritando e cantando seu nome. Até ali, a vida tudo lhe negara, fora criado com extremo sacrifício, a família saiu cedo de sua terra para tentar a vida em uma cidade maior, e Joãozinho nunca se permitiu sorrir, sempre enfrentando, altivo e valente, as pedras e paus de uma realidade cada vez mais áspera. Mas num campo de futebol tudo se transformava, ele era bom de bola e de briga, respeitado e líder. Ali, e só ali, ele podia se permitir sonhar. E agora divagava acordado seu dia inesquecível, quando conseguiu uma foto com Garrincha.

A euforia do público anima o joguinho. O Flamengo, muito melhor tecnicamente, não tem dificuldades e se impõe, vencendo o Fluminense local por 2-0, ambos os gols de Dionísio (o Bode Atômico). Garrincha tem atuação discreta mas digna, sendo substituído, como usual. O torcedor sai feliz e saciado com a bonita festa, deixando o estádio de forma ruidosamente ordenada. Os jogadores descem ao vestiário, o campo de jogo vai se esvaziando e as cortinas vão se fechando, as luzes se apagam. Fim de jogo, fim de festa, fim do sonho.

Não para Joãozinho. Tomado de uma determinação beirando o irracional, o garoto já tem uma decisão tomada. Vai fazer uma trouxa com alguma roupa, seu velho e surrado par de chuteiras, algum dinheiro e tomar um ônibus. Vai atrás daquilo que o torna grande, que o torna alguém, que o torna temido. Que o torna homem. Joãozinho vai tentar a vida no Flamengo, para um dia ser aplaudido e admirado por uma multidão. Vai ser importante na vida, a mesma vida que até aqui apenas o negou e o rejeitou.

Passa-se o tempo. Joãozinho é aceito nos infantis do Flamengo. Mas vai crescendo, crescendo, e não vê sinal de ser aproveitado. Acompanha o surgimento de vários garotos muito bons, dotados de uma habilidade absurda. Tem um magrinho neto de portugueses que faz o diabo, tem um moreninho meio gaiato que é outro craque, um zagueiro meio grosso que dá esporro até em adulto. Todos esses vão passando, subindo, sendo vistos. Mas Joãozinho segue discreto, calado, ignorado. Chega a idade, estoura seu tempo. Os professores Modesto Bria e Valter Miraglia o olham, e sem pensar muito dão o veredicto: “está fora, não serve”.

E Joãozinho chora. Talvez pela primeira vez na vida. O peito arde, sangra de mágoa. O garoto, agora um jovem, recolhe suas coisas lentamente, sempre calado, carrancudo, silencioso. O massagista Serginho encosta, tenta consolá-lo. E ouve o vaticínio:

Vou voltar, Serginho. Eles ainda vão me trazer de volta. E por muito dinheiro.”

O jovem cresce, começa a fazer sua carreira, com uma determinação que beira a obsessão. Torna-se ídolo de várias torcidas, chega à seleção brasileira, por pouco não disputa uma Copa do Mundo. Alguns anos se passam, e o destino finalmente irá tecer sua ironia, quando o Flamengo, ávido por um jogador de sua posição, consegue trazê-lo em uma operação que irá custar ao clube cerca de meio milhão de dólares, quase uma fortuna para a época.

Apresenta-se à Gávea e se reencontra com Serginho. “Você bem disse que voltava, né?”. Sempre calado, esboça um sorriso, que logo dá lugar a uma expressão dura. Não pode e não irá permitir fracassar no clube de coração novamente. Não saiu de Feira de Santana, não se tornou Joãozinho, João, João Danado, João Nunes, e enfim Nunes, para sair do Flamengo novamente com o rabo entre as pernas. Resfolega, ergue a cabeça e responde “Pois é, Serginho. Deixa eu ir pro treino”. Vários conhecidos estão lá, inclusive o neto de portugueses que agora já é um dos melhores do mundo.

 

E João ainda não sabe, mas é exatamente o mundo que está à sua espera.

Anúncios

52 comentários em “Alfarrábios do Melo

  1. Linda e emocionante coluna do Melo. Nunes era foda como jogador. Excelente centroavante. Como faz falta hoje, ainda mais neste momento que enganadores que nem sabem dominar uma bola na área em momento crucial, tornam-se ídolos enquanto caem no chão em qualquer jogada.

    • A gente ainda matém os enganadores! Foi assim com Gaúcho e está sendo com o Adriano. Em quaquer empresa do mundo o seu contrato seria rasgado no sábado.

  2. Excelente texto, Melo, como sempre! Não sabia que o Nunes tinha sido rejeitado pelo Flamengo antes de ser contratado.

    PS: Sensacional a foto dele com o Mané!

  3. Só concluindo o que falava no outro post:

    O fato é que nós não nos escondemos. Estamos na pista e devidamente uniformizados com o manto sagrado, ao contrário de tricolores, vascaínos e botafoguenses.

  4. “Após conversa com Zinho, o atacante aceitou as condições impostas pelo diretor de futebol do Flamengo, que suspendeu o contrato de imagem do jogador. Além disso, o Imperador não poderá perder mais nenhum treino e terá um acompanhamento permanente da parte emocional, que pode ser feito por um psicólogo. Ele só voltará a receber integralmente se andar na linha.”
    Como pode o Titulo da matéria ser tão degradante a imagem do clube????

    • Capixaba, quem não é a favor do Flamengo é contra. Sempre aparecerão matérias e comentários preconceituosos, tendenciosos e parciais em relação o CRF. Se você ainda não se acostumou vai se acostumando.

      O nosso grande problema é o Adriano, que faz questão de cagar e andar para o pouco de esperança que a torcida tem por ele. Se subtrairmos os direitos de imagem dele quanto sobra de salário para ele receber mesmo sem jogar?

      • pelo que andei lendo…
        Não sobra quase nada.
        me recordo que o seu contrato era por jogo, fora isso ele receberia 50 mil por mês.
        acho que foram esses 50M que rodaram.

  5. Impressionante como o Melo sempre, sempre, sempre nos surpreende com essas espetaculares narrativas.
    Obrigado, Melo, por mais esse texto, nos mostrando um dos nossos pilares: determinação.

  6. Se ele não jogar só sobra R$ 50,000 por mês??????

    Vcs ainda acham pouco? Vagabundo não deveria receber nem um centavo!!!

    • Era nesse ponto que eu queria chegar Ivan. Por isso que atualmente o Flamengo não é sério. Em empresa nenhuma neste planeta um aparente alcoólatra com alguma bagagem e potencial, mas sem vontade de dar a volta por cima seria contratado.

      E, se fosse sobrinho do presidente teria sido demitido sem dó no sábado. 50 mil reais é muito dinheiro!

      • 50 Mil é muito para um trabalhador, FATO.
        Para um jogador de PORTE INTERNACIONAL é pouco.
        não irmos tapar o sol com peneira…se ele estivesse BEM ele receberia não os 50 mas sim 500…é uma aposta relativamente barata para o Flamengo.
        o salário é o menor dos nossos problemas.
        Me preocupa muito mais a exposição negativa da marca, sem contar na má influencia sobre os mais novos, que já saem da base pré dispostos a este tipo de influencia.

        • É uma análise boa sobre o assunto, mas bato na tecla que um cara com problemas aparentes, com uma séria lesão no tendão do tornozelo e sem vontade de dar a volta por cima é tão arriscado que nem deveria ser contratado.

          No final desta história ele vai sair uns 100 ou 200 mil reais mais rico… Sem fazer nada em troca! Ou como você disse, expondo o Flamengo negativamente.

          • A Questão da lesão, é acreditar no RUNCO.
            o Adriano não joga por problemas psicológicos.
            p.s o Runco é o MELHOR do Mundo em sua especialidade.

  7. Colocando uma colher nessa história do Adriano.

    Não podemos nos iludir. A contratação do Adriano não foi técnica, nada teve disso. Ninguém pensou em ter um potencial goleador, alguém pra segurar zagueiro, meter gol etc, nada disso.

    O Adriano foi contratado porque a torcida gosta dele e isso pode ser interessante politicamente. Aliás, é por isso que ele permanece e permanecerá treinando (ou fingindo fazê-lo) bonitinho na Gávea, e quem se posicionar contra vai ser rifado, seja Zinho, Dorival ou quem lá for.

    O Adriano de 2009 não existe mais. Aliás, esse Adriano de 2012 não é capaz sequer de disputar uma partida inteira, a menos que se entregue em uma jornada de recuperação que ele, eu e muitos de nós sabemos que ele não é mais capaz de cumprir.

  8. Texto maravilhoso meu caro Melo !!! Que história sensacional esta do grande ” João Danado “, o artilheiro das decisões. Vida de lutas, vida de glórias. O complemento perfeito para aquela equipe dos sonhos do Flamengo !!!!

    • Valeu, Carlos. O Nunes veio pro Flamengo porque o Márcio Braga não conseguiu trazer o Roberto Dinamite (numa transação que teria sido até tranquila se o MB, como sempre, não fosse boquirroto e vazasse tudo antes da hora).

      Mas acho que o Flamengo ganhou com a troca. O Nunes encaixou direitinho no time, apesar do seu temperamento difícil.

      • Grande MB fez boas coisas no Flamengo mas sempre foi muito fanfarrão !!! No mais se o Nunes subisse juntamente com os demais jogadores ele provavelmente não conseguiria se manter e quase com certeza não estaria no time que depois se transformou em multi campeão, esta saída inicial o beneficiou ao longo do tempo.

        • Carlos, até porque o Nunes, com o tempo, tinha facilidade em desenvolver inimizades. Ele era muito fechado.

          Saiu do Flamengo em 1983 brigado com o Carpegiani e com alguns do time. Voltou em 1984 sem ser propriamente um jogador querido. E em 1987 já apenas compunha o elenco.

          O Nunes, se fica e sobe com os outros garotos, dificilmente se firmaria no Flamengo. Aliás, ele sempre ficou pouco tempo nos clubes por onde passou.

  9. o Melo é o nosso Arnmando Nogueira
    o RNT o nosso millor fernandes
    e o Bruno o nosso henfil

    timaço.

  10. Para finalizar minha opinião…eu acredito que o Adriano possa se recuperar(podem criticar), mas este milagre só será possível a partir do momento que ELE se conscientizar que tem uma DOENÇA GRAVE.
    E o primeiro passo foi dado HJ. Acompanhamento diário de um PSICOLOGO.
    Aqui nós discutimos sobre atletas, hj o Imperador é apenas um doente que está sendo tratado.
    MAS acredito na sua recuperação, ao contrario de muitos,

    Portanto seu custo beneficio pode ser muito bom, já que sua qualidade não é contestada por NINGUÉM.

  11. Deixando o Adriano de lado, qual é a situação para a próxima partida? Quantos suspensos, machucados e o adversário?

  12. adriano

    ja colocaria ele pra jogar quinta. explico:

    tirando o love, não temos ngm no elenco. o adriano paradão na frente assuta bem mais. o outro motivo é pra ver se ele se quebra logo de vez e acaba com essa novela.

  13. Imagino que já tenha sido comentando, mas não tenho entrado muito aqui.
    O time começou jogar com disposição no início do trabalho do Dorival, depois, do nada (?), voltou a moleza e quando os moleques foram para o banco, voltou-se a jogar futebol profissionalmente, inclusive Íbson e Léo Moura. É uma percepção generalizada, né?

    E nesse ínterim, mais 2 anos para o nosso capitão…

  14. Dorival treina finalizações e não dá pistas sobre substituto de Love
    http://glo.bo/SzqdP3

    Já era hora de treinar fundamentos. Já leva os caras no oculista também, pode ser esse o problema também.

  15. olhando a tabela,
    uma simples vitoria sobre o bahia em casa vai dar um alivio enorme na missão.

    empate não fará muito estrago e derrota voltamos ao sinal de alerta. oq é pessimo ja que não teremos jogos faceis daqui pra frente.

    acho bom a turma estar ligada a esse fato. 3pts é oq interessa, nem que precise deixar o sangue em campo.

  16. Meu anti-vírus está assustando toda a vez que entro no site globo.com. O anti-vírus de mais alguém ta gritando ou é só o meu mesmo?

    • Eu me amarro nos comentários! São sempre hilários:

      Arco-íris: ” Guilherme Ferreira
      Que torcidinha! só enche o estádio com promoção. TESTEMUNHAS!”

      Espancadora de imbecis: ” Paula Lotti
      Domingo passado nós enchemos. Que promoção que teve? Da sua mãe?”

  17. Melo, acredite, a cada dia mais sou fã do seu trabalho. Parabéns pela letra, em tempos de vacas magras esse é um bom exemplo, basta ao sujeito querer para vida se tornar melhor.

    BLOG DO CLEBER SOARES
    clebersoares.blogspot.com

    SOMOS FLAMENGO
    somosflamengo33.blogspot.com

  18. boa tarde à todos.
    mais um grande trexto do Melo.

    esse negócio de Adriano recebe muita atenção porque interessa à mídia. não tá jogando, não deve jogar…me parece que ele tá mais no Flamengo pra não se entregar de vez a esbórnia.

    Patrícia de novo né…é muita cara-de-pau dessa mulher..

  19. Foi o que o Melo disse. Ele só está ainda no Flamengo por causa da política e, só! Mas como sempre, a Patrícia é incompetente até para fazer seu marketing pessoal.

  20. putaqueopariu, Melo!

    sensacional.

  21. sem querer cornetar, mas o dorival hein? vai emplacar ou não?, kd o padrão de jogo? quem são os titulares?.

    se fosse o luxa estariamos disputando o G4 e se fosse joel, a essa altura, o time tinha chegado na perfeição.

    contra o bahia não pode continuar dando mole senão a chapa vai esquentar.

    • O time vem fazendo bons jogos, jogou bem contra o Grêmio (principalmente no segundo tempo), não jogou bem contra o Atlético-GO mas venceu, fez o melhor jogo do ano contra as galinhas e por deficiência técnica não ganhamos o Fla flor.

      Problema é que o Dorival tem mudado constantemente a equipe, muito em função de suspensões, lesões, etc.

      E você citou o Luxa e o Joel, acredito que você tenha sido irônico ao falar de ambos.

    • Bem, qual o Luxa a se referir ? O de 2010 pegou um time nas mesmas condições do DJ, teve um início animador mas terminou o campeonato dependendo do resultado do jogo Vitória x Atlético-GO pois não venceu os jogos que poderiam salvar o time por suas próprias pernas.

      o de 2011, após um excelente início, ficou 10 jogos sem vencer e no final, pelo menos de minha parte, fiquei mais preocupado em não ver o Vasquim comemorar um título no último jogo, contra nós, do que a classificação para a pr-e-Libertadores.

    • Luxa e Joel. Bela piada.

  22. Bela coluna sobre o grande Nunes, Melo.

  23. show Melo, como sempre…podem me xingar mas acho o nunes um caneleiro, tecnicamente é horroroso, dificuldade absurda em matar uma bola….MAS fazia gols…apimentando um pouco a história, é verdade que ele não dividiu a grana ou carro que ganhou no mundial de clubes por ter sido eleito artilheiro/melhor jogador do mundial ???

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: