11 Comentários

FLAMENGÔMETRO ESPECIAL – O LEGADO DE PATRÍCIA

flametro-amorim

Foram três anos de mandato, com um total de 91 jogadores disputando partidas oficiais:

Leonardo Moura (154 jogos), Willians (121), Renato Abreu (120), Wellinton (110), Felipe (101), Deivid (92), David Braz (89), Darío Bottinelli (85), Vagner Love (79), Ronaldo Angelim e Diego Maurício (78), Ronaldinho Gaúcho (72), Negueba (63), Maldonado (62), Thiago Neves (57), Luiz Antônio (56), Juan  e Júnior César (55), Petkovic e Kleberson (52), Fierro (50 jogos), Fernando (45) e Vinicius Pacheco (40), Aírton (37), Toró, González e Muralha (36 ), Íbson e Bruno (33), Marcelo Lomba (32), Paulo Víctor (31), Galhardo e Thomás (27 jogos), Adryan, Ramon Motta, Corrêa e Rodrigo Alvim (25), Wanderley (23), Jael e Jean (22), Magal e Wellington Silva (20), Álvaro, Adriano, Val Baiano, Alex Silva e Amaral (18), Michael e Diogo (17), Fabrício, Egídio, Camacho, Marllon e Liédson (16), Hernane (14), Marquinhos, Rômulo e Cleber Santana (13), Bruno Mezenga e Mattheus (12), Everton Silva e Wellington Bruno (11), Gustavo, Cáceres, Frauches e Renato Santos (10), Ramon (9), Vander (8), Borja e Nixon (7), Paulo Sérgio (6), Lenon, Denis Marques, Leandro Amaral e João Vítor (4), Gil, João Felipe, Lucas e Artur Sanches (3), Obina, Erick Flores, Lorran e  Thiago Medeiros (2); Vitor Sabá, Léo Medeiros, Antônio, Vítor Hugo, Iguinho, Digão, Fernandinho e Felipe Dias (1 jogo, cada).

Os artilheiros durante o mandato foram Vagner Love (47 gols em 79 jogos, média 0,60), Deivid (31 gols em 92 partidas, média 0,337), Ronaldinho Gaúcho (28 gols em 72 partidas, média 0,389), Thiago Neves (21 gols em 57 jogos, média 0,368), Renato Abreu (19 gols em 120 partidas, média de 0,158), Adriano (15 gols em 18 jogos, média de 0,833), Diego Maurício (8 gols em 78 partidas, média de 0,102)  e Dario Bottinelli (58 gols em 85 jogos, média de 0,09).

Ao todo, foram 190 jogos, oficiais e amistosos, com 86 vitórias, 60 empates e 44 derrotas. 281 gols marcados e 208 sofridos. Em 2011 tivemos o menor número de derrotas, apenas 10 (14,4% – um recorde expressivo), e em 2010 tivemos a melhor média de gols, 1,58, em 104 jogos. A maior percentagem de vitórias foi em 2011 (47,8%), assim como a de empates (37,7%).

Foi um período de pouquíssimas goleadas; não vencemos nenhuma partida por uma diferença maior do que quatro gols.

Quatro gols de diferença: 5×1 Cruzeiro (Brasileiro 2011), 4×0 Resende (Estadual 2010), 4×0 Bonsucesso (Estadual 2012, com time B),  e 4×0 Avaí (Brasileiro 2011).

Três gols de diferença: 4×1 Atlétic0 Mineiro (Brasileiro 2012), 3×0 Lanús (Libertadores 2012), 3×0 Murici-AL e 3×0 Horizonte-CE (Copa do Brasil 2011), 3×0 Internacional (Brasileiro 2010).

Tivemos mais dois outros jogos com cinco gols marcados, ambas em viradas épicas, 5×4 Santos (Brasileiro 2012) e 5×3 Fluminense (Estadual 2010).

Em resumo, foi um período de altos e baixos, mais baixos do que altos. Em 2010, as únicas partidas dignas de nota foram a goleada de 5×3 no Fluminense, uma virada heróica com dois homens a menos; a eliminação do badalado Corinthians na Libertadores graças ao gol marcado fora de casa; uma vitória surpreendente sobre o campeão carioca Botafogo, com o Flamengo esfacelado, desfalcados dos principais jogadores, recheado de juniores improvisações, é traumatizado pela então recente prisão do goleiro Bruno. EM 2010,  fomos duas vezes eliminados pelo Botafogo de Joel Santana, fizemos uma campanha até razoável na Libertadores, apesar dos inúmeros apagões tropeços, lutamos contra o rebaixamento no Brasileiro em 2010. Em 2011 fomos campeões invictos do Estadual, em que pese 3 vitórias nos pênaltis na quatro partidas do mata-mata, e uma vitória anoréxica e suada sobre o Macaé com um gol de falta no finzinho. Tivemos um excepcional primeiro turno no Brasileiro, com uma  partida apoteótica na Vila Belmiro, encostamos no líder Corinthians e ficamo invictos por quase um  turno inteiro; em seguida, apagão generalizado, 10 jogos sem ganhar, com o time despencando, e aos trancos e barrancos se classificando para a Pré-Libertadores. Em 2012 um ano de partes insípidas, incolores e inodoras. Pela primeira vez no atual formato do Carioca, fomos eliminados na semifinal pelo Vasco, em ambos os turnos, de virada; uma Libertadores para ser esquecida, onde nosso apogeu aconteceu nos 3×0 parciais sobre o Olympia. Então, em menos de oito minutos, cedemos o empate, e partir daí só descemos a ladeira. O campeonato brasileiro só coroou a má fase, com o time oscilando no meio da tabela, e em seguida se aproximando perigosamente da zona do rebaixamento. Uma única boa partida, o 2×1 sobre o Atlético Mineiro, e nada mais. Derrotas vexatórias, vitórias minguadas e empates murchos, com apenas 39 gols marcados em 38 partidas. O baixo rendimento ao longo do mandato explica o rodízio de técnicos: Andrade, Rogério, Silas, Vanderlei Luxemburgo, Joel Santana e Dorival Junior, com Jaime de Almeida e Lopes Junior atuando como interinos.

Anúncios

11 comentários em “FLAMENGÔMETRO ESPECIAL – O LEGADO DE PATRÍCIA

  1. eu acho que foram três anos em média, regulares, mais pra baixo.

    O anti-legado da patricia é mais financeiro e moral do que especificamente não investir no futebol.

  2. Muitos não devem se lembrar que no inicio da gestão Marcio Braga, o Fla não tinha moral alguma com jogadores. Para contratar era um briga, ninguém mais queria jogar no Flamengo.

    Mesmo a trancos e barrancos, a gestão do Marcio Braga conseguiu recuperar a moral do Fla, trazendo jogadores e montando um time que foi campeão da copa do brasil (2006) e também do brasileiro (2009). Fora os cariocas que vieram junto.

    Ainda tivemos nessa gestão acertou o patrocínio com a Olimpikus e deixou um renovação costurada com a ALE para 2010.

    A Omissa chegou, tirou a ALE da parada. Esculhambou o time de 2009 em 2010. Nem se importou com as acusações sobre o Zico.

    Defendeu jogadores paneleiros ao invés da profissionalismo.

    Vencemos em 3 anos, apenas um carioca e por 2 vezes estivemos a perigo no Brasileiro de cair no Z4.

    Ela foi um fracasso e ainda fez o clube regredir alguns anos que tinham sido recuperados em se tratando de credibilidade, tanto com jogadores quanto com investidores.

  3. estou preocupado com a possibilidade de entrarmos em uma nova era. Onde a torcida falará mais de diretoria e gestão do que futebol. Nada contra a poltização da nação, mas o caldeirão que isso pode se tornar, levando em conta o comportamento da torcida, pode tranformar o trienio em um caldeirão sem controle.

    deixando minhas alucinações de lado, acho que os novos gestores do Flamengo deviam se consentrar em 2 objetivos nesse trienio; A concessão do Maracanã e o aumento do numero de socios. Uma coisa estará ligada a outra e as duas seriam conquistas importantissimas para o crescimento e a democracia do Flamengo. Essa pauta deveria ser uma obsessão dos novos gestores. Sem deixar de lado evidente o bom andamento do resto.

    • concordo com a idéia geral, embora discorde dos fatos.

      mas o que vale mesmo é a idéia geral, o MB fez um trabalho de recuperação a médio prazo (com alguns erros fortes, é verdade) e a patrícia amorim (com alguns acertos, é verdade) fez um péssimo mandato enfraquecendo o Flamengo como instituição.

  4. wrobel.

    vi a entrevista do vp de patrimonio e gostei muito dele. Mas achei que ele pensa pequeno pra trabalhar no Flamengo. Tipico membro da gestão patricia amorim. Na ansia de fazer as coisas acontecerem, ele diminue os objetivos para concretiza-los.

    Mas gostei dele e acho que poderia ser aproveitado na nova gestão, só acho que deve se convencer a pensar grande.

    • Ouvi a entrevista dele na TozzaCam. Acho que ele fez o possível com o que tinha em mãos. Talvez se tivesse outras verbas poderia ser diferente.

      Mas a propósito, eu não entendi ainda se a tal arena mc donalds seria para um campo de futebol ou para esportes de quadra.
      Sabe me dizer?

      • arena multiuso, mas para esportes olimpicos, privilegiando o basquete. Foi oq entendi.

        na boa, isso é bom pro MC donalds, pro Flamengo nem tanto.

        é oq eu disse, querem aproveitar o espaço de qualquer forma e acho essa arena para 2.500 pessoas um projeto fraco. Seria melhor até fazer o museu ali. Ou um grande estacionamento para um futuro estadio na gavea.

        essa ansia de realizar algo me incomoda.

  5. Estadio na Gavea.

    acho que o estadio da gavea deveria ser pra 20mil a 25mil torcedores. Mas não seria um estadio comum. Deveria ser construido o estadio mais moderno e o estadio mais confortavel do brasil e não seria destinado a torcida comum e sim aos socios e socios- torcedores. Ingressos a 100 reais o mais barato. Com telões, shows, e etc…Pode se dizer que seria um estadio para a elite rubro-negra, , mas na verdade seria uma nova experiencia em assistir futebol. Um estadio menor e de 5 estrelas oferecendo um conforto de arena de NBA e abrigaria jogos do carioca (podendo até abrigar um classico) e jogos do Brasileiro como Flax portuguesa, Flaxponte preta,….jogos de menor expressão privilegiando o socio-torcedor.

    Gavea
    seria destina apenas aos socios e poderiam fazer o ninho do urubo um complexo destinado aos socios-torcedores.

    • aí eu discordo.

      acho que o Flamengo, na contra mão do MSI, por exemplo, deve é trabalhar pra se aproximar do povão, baratear ingressos, estádio acessível…

      • mas pra isso teremos o maracanã. Nunca disse que deveriamos abrir mão do maracanã. Só acho que o espaço da gavea não comporta um estadio de grande porte e fazer um nos moldes de um estadio de macaé não faz sentido. Tem que ser diferente e deveria privilegiar o socio e socio-torcedor. Oferendo uma nova experiencia, cadeiras ultra confortaveis, banheiros modernos, e etc…alem de ser uma excelente arena multi-uso, pro exemplo, o o Rio carece de um lugar para show que comporte 20mil espectadores. publico comum de shows de medio porte.

        Repito a obsessão do Flamengo para abrigar a torcida como um todo deve ser o maracanã, pela nossa identificação, ˜ão devem medir esforços em torno desse objetivo, se não for possivel a ambição deveria ser ainda maior: a construção do maior estadio de mundo. http://imageshack.us/f/841/riodejano04.jpg/

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: