20 Comentários

Alfarrábios do Melo

 01 henfil

 Saudações flamengas a todos.

Em muitas das entrevistas, reportagens e debates com membros e adeptos da Chapa Azul, que felizmente venceu as Eleições e expeliu a ameaça de mais três anos de obscurantismo (pra mim não chegaria a três anos, seria expulsa antes), muito se falou da adoção dos preceitos contidos no livro “A Bola Não Entra Por Acaso”, que narra a trajetória de sucesso do Barcelona. Inclusive, alguns acreditam ser possível emular o clube catalão e implantar um “jeito Flamengo de jogar”, que permearia todo o trabalho da base de jogadores e chegaria ao profissional.

Mas o que seria esse “jeito Flamengo”?

É difícil, pois ao longo de sua centenária história o Flamengo já conquistou vários títulos com estilos totalmente heterogêneos. É difícil encontrar elementos que unam o time virtuoso e refinado do primeiro tri (42/43/44) ao europeizado e retrancado Flamengo campeão de 1965 (altamente dependente de Silva e Almir), por exemplo.

No entanto, trazendo para uma história mais recente, pode-se identificar alguns elementos comuns entre as equipes mais vitoriosas desde 1981. A presença desses elementos não garante automaticamente o sucesso da equipe, mas lhe confere uma identidade com o torcedor, o que facilita a formação de um elo mais forte entre a Nação e os jogadores, que é o atributo que faz o Flamengo ser tão diferenciado.

Enfim, vamos aos pontos.

POSSE DE BOLA

Busca do controle do jogo pela posse de bola. Rodar, girar o jogo, alternando o ritmo de acordo com as circunstâncias da partida, acelerando-a ou a cozinhando. Mais importante do que atuar com as linhas avançadas ou recuadas é negar ao adversário o controle da bola. O estado da arte dessa filosofia foi atingido no período 80-83, e o Flamengo manteve durante praticamente toda a década de 1980 essa forma de jogo, com algumas variações. Nos anos seguintes, com a queda do nível técnico dos jogadores e a mudança da filosofia global do jogo (que passou a priorizar equipes fechadas, velozes e atuando em contragolpes), o Flamengo deixou de ser identificado com esse estilo.

 BOLAS PARADAS. Um exímio cobrador de faltas sempre foi um elemento importantíssimo nas equipes rubro-negras, uma vez que se trata de recurso extremamente eficiente contra defesas fechadas. A Libertadores, o penta brasileiro, o tri de 2001, a Copa dos Campeões, o Estadual de 1999 são alguns exemplos de conquistas em que gols em cobrança de falta acabaram sendo fundamentais.

 APROVEITAMENTO DA BASE. Craque o Flamengo faz em casa” – desde que Fleitas Solich implantou uma sólida filosofia de revelação e aproveitamento de jovens valores, o Flamengo se tornou célebre na detecção, formação e utilização desses garotos. Medalhão o Flamengo não compra, o Flamengo produz. Nem sempre esses meninos conseguiram dar ao clube um retorno adequado, muito por conta de negociações não muito felizes. No entanto, as equipes multicampeãs de todos os anos 1980 tinham em sua essência jogadores oriundos da base de jogadores, que seguiu funcionando como uma fábrica de talentos até o início dos anos 1990, quando a estrutura deixou de funcionar adequadamente, os talentos revelados passaram a escassear e “coincidentemente” os títulos rarearam.

LATERAIS QUE APOIAM. Historicamente, o Flamengo prefere utilizar laterais com forte característica ofensiva, independente de sua capacidade técnica, casos de Leandro, Júnior, Jorginho, Leonardo, Piá, Leonardo Moura e Juan. O time chegou a dispor de bons laterais defensivos, que não prosperaram por conta de suas limitações no apoio. A presença de laterais que vão à frente aumenta dramaticamente a capacidade ofensiva da equipe, independente do correspondente aumento de sua vulnerabilidade. Aliás, recentemente a importância desses laterais aumentou tanto que em alguns momentos eles chegaram a ser a principal arma ofensiva da equipe, uma distorção que só recentemente começou a ser corrigida.

 VOLANTE HABILIDOSO. Um volante com boa marcação, mas capaz de pensar o jogo e fazer a saída de bola. Um jogador mais técnico do que muitos atacantes ou meias. O Flamengo costuma apreciar e valorizar esse tipo de jogador, que curiosamente não aparece muito para a torcida. Nomes como Andrade, Uidemar e Maldonado cumpriram brilhantemente esse papel nas jornadas vitoriosas rubro-negras. Sua presença é indispensável para qualificar e viabilizar o tradicional jogo de troca de passes do Flamengo.

 CAMISA 10. Eis que chegamos ao Camisa 10, o craque, a referência, o nome do time. Poucas equipes sentem tanto a necessidade e a falta de um jogador com essas características como o Flamengo. Zico, Petkovic e de certa forma Júnior em 1992 foram os dínamos, os elementos galvanizadores e aglutinadores de equipes vitoriosas (bem, o Pet nem sempre…). Impressiona como o torcedor flamengo se identifica e se espelha nesse tipo de jogador. No entanto, não é fácil encontrá-lo.

Poderia mencionar outras características mais específicas (o goleiro líder, o zagueiro artilheiro etc), mas creio que posso parar por aqui. Não sem antes citar a principal de todas as características, o maior de todos os atributos, o ponto que faz com que o time consiga estabelecer a comunhão com sua torcida e celebrar a mágica união que torna o Flamengo praticamente imbatível. A raça.

01 henfil 2

A vontade, a fome de ganhar, a disposição para comer grama, a recusa em sair de campo derrotado, o espírito vencedor que simplesmente não aceita ser subjugado, o ímpeto para reverter jogos e situações perdidos, a capacidade de encurralar e assombrar qualquer adversário. Quando percebe a presença desses elementos, o torcedor desce a campo e empurra, acua, joga junto com o time até a vitória, a glória, a conquista.

Sem isso, nenhum dos outros pontos funciona. Sem alma, não existe Flamengo.

 

Anúncios

20 comentários em “Alfarrábios do Melo

  1. Vamos esperar para saber se 2013 realmente será um ano de ressurgimento para o Flamengo e principalmente para toda a torcida. Não digo nem em títulos, mais primeiramente em organização, se a casa estiver arrumadinha os títulos com certeza vão começar a voltar para a gaveá.

  2. Cara , eu sinceramente acho que vai melhorar pq nao tem como piorar depois da patricia.
    Mas tbm nao to botando essa fe toda nao.Existem nomes que ferraram com o flamengo no passado e que ja estao nessa nova gestao (Kleber Leite por ex) Aí os caras vivem falando em mudança.Eu nao estou aqui pra ganhar plateia.Fico puto em ver gente defendendo o Renato Abreu que nao tem mais pernas e tbm nao da mais pra continuar(daria , se nao ganhasse tanto e se aceitasse ser banco).O dorival vai continuar ganhando seus 680 mil (Um absurdo se falando de um treinadorque nao esta entre os 5 melhores do pais.) O luxa ganha 600 no gremio se nao me engano.
    Entao comol crer em mudança radical se os salarios astronomicos continuam? se renovacoes com salarios absurdos ainda estao em pauta? Se o zinho que foi um cara que de certa forma permitiu toda aquela baderna do ronaldinho ganhando seus 100 mil continua? Cara , ou o flamengo se profissionaliza ou entao a gente vai mudar um pouquinho , pq nao da praser pior que estava , mas a nossa roupagem sera a mesma..Desejo extremamente estar errado , pq como um bom flamenguista desejo ver meu time brilhar…Mas pelo andar da carroagem , fico meio na duvida se isso vai acontecer

  3. Bom dia a todos,

    Hoje tem eleição no Code. “Coincidentemente”, alguns jornalistas, muitos deles já enviuvados da época em que eram tratados a pão-de-ló pela nadadora embusteira, soltam notinhas irresponsáveis e mentirosas dizendo que é o Kleber Leite quem está mandando na nova gestão, entre outras sandices.

    Não consigo ver um Bap, um Godinho, um Wallim, recebendo ordem do Kléber Leite. Isso é risível. E já está sendo desmentido na rede, com direito a merecidas patadas.

    É do jogo.

    Tem outra. O KL foi um dos piores presidentes do clube (para muitos o pior, embora seja difícil alguém superar a Patty nadadora nesse quesito). Mas sua segunda passagem, no período 2006-09 como diretor, foi bastante aceitável.

    Aliás, perto de um Levy ou de um Cascão Coutinho, o KL é gênio, referência.

  4. vc so pode estar de sacanagem em falar que o leite foi melhor que a patricia….o rombo q ele deixou nop flamengo naquele ano fui 10 x maior do q o clube ja possuia…e amigo , nao me interesse se ele foi um bom diretor , pq a partir do momento que o cara faz um bom trabalho , mas nao se sabe o qnrto ele esta levando do clube por tras , ele pode ser ate o melhor diretor do mundo , mas nao da pra ficar se tiver um minimo de duvida qnto a sua honestidade…espero q vc fala bem do zinho (pra mim foi pessimo) o pq da contnuacao do dorival (salario absurdo ) , renato abreu ganhando fortuna etc…das questoes sacima citadas vc respondeu pessimante a meu ver uma …so espero q daqui a 3 anos vc nao venha defender com unhas e dentes uma gestao que nao conseguiu mudar o flamengo como falava…quero crer q eu esteja errado..quero crer no zinho de 100 mil , no dorival de 680 , no abreu de 260 mil e por aí vai…salarios astronomicos? chega ne flamengo? alias , ja q vc defende o kleber leite vc tbm deve ser contra o ficha limpa nas eleicoes tbm?

    • Filho, não me propus a lhe responder nada, e nem irei me propor a isso.

      Não costumo entrar aqui para falar nada “de sacanagem”.

      A Patrícia é de longe, fácil, disparado, sem margem para comparação, a PIOR presidente da história recente sim, mole, molinho.

      Aliás, não dá para comparar o rombo do KL com o da Patrícia, porque nem as contas ela apresenta, sob o beneplácito dos seus aliados dos conselhos, que rasgam diariamente o estatuto.

      Aliás, ao que me consta, quem pagou e está pagando (quer dizer, deveria estar pagando) esses salários astronômicos que você mesmo cita é a “gestão” (sic) da nadadora embusteira.

      Outra coisa: vira o disco, porque já tem três dias que esse papo de “quero ver daqui a três anos”, “começou mal” e etc etc etc já deu no saco.

  5. http://extra.globo.com/esporte/flamengo/flamengo-quer-comissao-tecnica-permanente-permanencia-de-dorival-fica-mais-dificil-7037203.html#ixzz2EwBo534D

    Eis uma forma de se livrar do treinador sem ter que pagar a multa. Mexe na Comissão Técnica dele.
    Ou o DJ aceita e trabalha com a comissão do clube ou pede o boné. Nos dois casos haverá economia com a folha.

    Esses caras são predadores. Não entraram para brincar.

  6. eu venho aqui no blog para discutir e debater o Flamengo, mas é foda: eu estou no Enem, enquanto o Melo apresenta teses de doutorado. E, o que é pior, em uma linguagem simples e elegante, só para me deixar mais humilhado ainda…
    Esse livro não sai não, Melo?

  7. ô Melo: nenhum padrão passado e/.ou desejável para técnico, não?

  8. Max, técnico no Flamengo é aquele cara que vem piano, sem ser muito conhecido ou badalado, normalmente que já conhece o clube.

    Ex – Coutinho, Carpegiani, CA Torres (esse até teve uma onda quando chegou), Carlinhos, Andrade. TODOS esses começaram seu trabalho de treinador no Flamengo.

    Medalhão ou treineiro caro não costuma funcionar normalmente (há exceções, como Zagalo, Solich, entre outros).

  9. Mais uma das boas Mello. A geração 80 – Zico & Cia – prezava demais a posse de bola. Quando não dava pra entrar por um lado girava e recomeçava a jogada pelo outro, sempre tocando. E todos sempre impressionados com a incrível ”capacidade de encurralar e assombrar qualquer adversário.”. Era uma bela filosofia que infelizmente perdemos num ponto entre os negócios escusos e a incapacidade administrativa. 2013 promete, voltaram a sobriedade e a credibilidade.

  10. Melo, parabéns pela análise. Parece simples, depois de feita. (Embaçado publicar comentário por aqui…)

  11. Excelente post. Mais uma vez. Conhece o Flamengo como ninguém mesmo.

  12. Cacete Melo, vc descreveu o DNA rubro-negro!!

    acresento ai a ética. A paixão do Flamenguista é o bom futebol, seja jogado, seja na raça.

  13. ô Melo, acho q vc só esqueceu de falar de uma coisa que fez muita falta nesses 3 anos miseratricios. O glorioso MARACANÃ, pintado de rubro-negro. #omaracaenosso.

  14. salarios da era patricia /zico diga-se de passagem…

  15. É, foi o Zico que trouxe o Zinho, o Dorival…

    Ah, em tempo: meus sentimentos. Sua chapa perdeu de novo.

  16. Dessa nova diretoria posso dizer que realmente estão trabalhando…Ontem o lancenet ficou uma 10 horas sem publicar uma noticia do Flamengo. X9 é um sintoma da doença que se instaurou na gávea: Patriculite Aquosa.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: