28 Comentários

O negócio do Flamengo são os negócios

* Texto publicado no Urublog, gentilmente emprestado pelo sócio-benemérito do blog, Arthur Muhlemberg. Valeu, parceiro, tamo sempre junto.

100dola

Agora à noite me aconteceu um negócio muito esquisito. Tava dormindo tranquilão, roncando de luz acesa e com a televisão ligada quando fui despertado por uma voz. Uma voz conhecida, mas que na hora não consegui identificar. Abri os olhos, tateei o lençol até encontrar o controle remoto e desliguei a máquina de fazer doido. Apaguei a luz e tentei voltar a dormir.

Mas a voz continuava a falar, fantasmagórica, assustadora e sem rosto. E agora eu percebia que a voz falava comigo. Eu, que tenho medo de filme de espírito, obviamente perdi o sono na hora, cheio de cagaço. E a voz lá falando comigo.

– Ei, Arthur, acorda! Arthur, presta muita atenção no que eu vou te dizer.

Ô droga, a voz sabia quem eu era. E, peraí, eu também conhecia aquela voz. Era a voz do Wolverine, a voz do Esqueleto do He-Man. Caraca, eu sabia quem era o dublador que fazia aquelas vozes. Que porra seria aquela? Achei que podia ser alguma espécie de pegadinha, sei lá. Resolvi responder, ainda cheio de medo

– Ôi, quem tá aí? É o Isaac Bardavid? Que que tá acontecendo?

– Preste muita atenção, Arthur. Eu preciso que você transmita uma mensagem da maior importância.

Nessa altura eu já tava de pé, com todas as luzes do quarto acesas e empunhando uma raquete elétrica de matar mosquito como se fosse um machete.

– Mas que papo é esse de mensagem? Quem é que tá falando? É o Isaac? Onde é que você está escondido?

– Arthur, tranquilize-se. Eu não sou Isaac Bardavid. Sou a voz da verdade. E agora preciso de você.

Precisa de mim? Porra, a voz tava me estranhando. Imaginem o Wolverine gay a fim de você? Pânico total, comecei a suar frio, eu estava bem no meio de uma assombração clássica com tendências homo. Me encostei na parede antes de fazer contato novamente com a voz fantasmagórica.

– Quem é você, o que você quer? E se liga que eu sou espada.

– Sou a voz da verdade. E preciso de você Arthur. Preciso que você diga a verdade aos rubro-negros. E não é fácil, porque os rubro-negros não estão interessados na verdade.

– Verdade aos rubro-negros? Mas por que eu? Por que eu?

– Porque você tem um blog bombado no globo.esporte.com, imbecil! E preciso que você conte a verdade.

– Olha só, na boa, se for alguma parada de religião é melhor não. Esse negócio é muito complicado…

– Cale-se, Arthur! Não trago uma verdade religiosa, isso aqui não é um remake de baixo orçamento da sarsa ardente. Você não está sendo escolhido, ungido ou atendendo a um chamado. Você não é Moisés. É só um mensageiro que tem um blog.

– Você tá de brincadeira. O que é que eu tenho a ver com a verdade? Me inclui fora disso. Combinei com os editores que ia evitar assuntos polêmicos. Me libera aê…

– Não se preocupe com a verdade. Eu colocarei as palavras em sua boca, você só precisa digitar.

Que mané verdade. Chuta que é macumba. Depois dessa mandei a voz do Wolverine à puta que a pariu e resolvi eu mesmo escrever sobre os últimos emocionantes acontecimentos no mundo mágico do Mengão. Prometo que serei sucinto.

Vagner Love não foi perdido pro CSKA. Usemos os termos exatos. Vagner Love foi devolvido ao clube de origem. E à pedidos. Em respeito às suas inúmeras viúvas não soltarei foguetes, mas ontem, ao saber da boa nova, paguei cerveja pra geral que me encontrou no Simpa da Gávea.

A despeito da sua correria em campo, Vagner Love ficou devendo nessa segunda passagem pelo Flamengo. Me permitam um breve histórico. Love foi uma contratação emocional de Patrícia Amorim, um tapa buraco com sobrepreço pra dar satisfação à torcida depois da ridícula perda de Thiago Neves pro Flor.

Correu, lutou, fez alguns gols, perdeu milhares de outros e amargou longos períodos de seca. Além de manter a sua incrível marca de zero voltas olímpicas na 1ª Divisão. Love ainda se complicou no Flamengo e angariou antipatias com seu envolvimento nas façanhas políticas da ex-presidente. Participou irregularmente da sua campanha para vereadora, prática vedada estatutariamente aos funcionários do clube, e ainda se deu ao luxo de ameaçar deixar o Flamengo no caso de Patrícia não conseguir a reeleição no clube. Apaporra, abusou demais.

Claro que muita gente vai dizer que foi uma bola fora da nova diretoria, que Love era o melhor do elenco e outros blábláblás felizmente inócuos agora para reverter a transação com o CSKA. Foi uma boa. Love custou mais do que devia, recebia mais do merecia e, na opinião de quem está empunhando a caneta na Gávea, seu futebol não vale o sacrifício de um conceito gerencial. Como profeticamente disseram Beto Gago e Zeca Pagodinho em Se Eu Falar de Tristeza, se a mulher foi embora é porque o amor acabou. Área!

Não satisfeitos em consignar esse golaço, os galácticos executivos fechados com o certo resolveram dar espetáculo e conseguiram nesse domingo sem jogo do Flamengo o que parecia ser impossível: negociar (se livrar, despachar, desovar) o Wellinton. No happy hour da Gávea ouviram alguém se gabando em uma mesa: – Comprar o Ronaldinho é mole. Quero ver é vender o Wellinton. O Gustavo Geladeira que se cuide pra não acabar sendo vendido pra um time do Alaska. Vendedor capaz dessa proeza nós já temos.

Meus chapas, não se deixem levar pelo amargo canto dos catastrofistas que já anteveem não somente um péssimo desempenho do Flamengo no carioqueta como também seu iminente rebaixamento no Brasileiro. Só porque o Flamengo livrou-se de despesas que estavam muito acima da sua real capacidade de pagamento. Quem quer fazer rir tem que fazer os outros rirem.

Tenho certeza que com essas duas descontratações tem gente no clube e na Magnética que vai rir até o fim do mês. Principalmente se o mês terminar mesmo no dia 30.

Mengão Sempre

Dê uma curtir lá na Fanpage do Urublog no Facebook.

Siga o Arthur no Twitter: http://twitter.com/Urublog

 

Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

28 comentários em “O negócio do Flamengo são os negócios

  1. O que dizer desse texto? Excelente?! Genial?! Sensacional?! Todas as anteriores e mais alguma?
    Há textos que deviam vir acompanhados de linhas embaixo pra galera poder assinar! Esse é um. Show!

  2. É exatamente isso que eu penso. Mas agora ainda mais a diretoria precisa correr atrás de um camisa 9 não da pra ficar com os atacantes que temos no elenco.

  3. Texto fabuloso do mestre Arthur. O cara é f…

  4. “Comprar o Ronaldinho é mole. Quero ver é vender o Wellinton”

    Falar mais o quê? Disse tudo.

    E AINDA recebemos para nos livrar de Wellinton. Com licença da má palavra, essa diretoria é phoda. É com ph mesmo.

  5. ótimo texto.
    e ousada postura da diretoria, mas feita no momento correto.

  6. Concordo plenamente. Não se surpreendam se mesmo com essa carência de astros nosso time de mulambos conseguir jogar um futebol decente e ameaçar.

  7. Todos falam que parte da torcida está criticando a saida do Love, mas cofesso que 100% dos comentários que li são favoráveis à medida da diretoria. Não se desespere rubronegro, com um pouco de sacrifício agora logo, logo seremos capazes de atrair parceiros fortes e os investimentos vão aparecer de forma mais sólida.

  8. O primeiro (e único até agora) comentário que reprova a medida da diretoria em relação ao Love foi do Moraes. Ele tem um pouco de razão, mas erra, acho, na conclusão.

  9. Beleza! Não sei de onde a Globo tirou que 70% foi contra a saída do Love. O Love é um bom jogador, mas não vale o que (salário+direitos) o Flamengo estava pagando. Teremos um 2013 difícil, mas já havia passado da hora do Flamengo ter respeito próprio…

  10. perfeito o texto. Esse love era só paixão, acabou rapido.

    descompromissado na libertadores, panelas, corpo mole na fuga contra o rebaixamento……gostava dele, mas deixei de gostar. Eterno enquanto durou.

  11. O humor carioca é impagável. Quando leio Arthur Muhlemberg, lembro logo de Bussunda. Quanto as decisões administrativas, terminei o ano tranqüilo e começo 2013 do mesmo jeito. Operação enxugamento e azeite nas engrenagens.

  12. Presidente do Flamengo tomou água mineral da Bioleve. INFORMAÇÕES SOBRE A BIOLEVE – Tudo começou em 1994. No dia 8 de agosto, nascia em Lindóia, interior de São Paulo, a FLAMIN Mineração, concessionária da marca bioleve, uma empresa do Grupo FLASA : http://www.bioleve.com.br

  13. Fora do assunto mas dentro do bom rock [ http://www.youtube.com/watch?v=ug8CWIasWi8 ] — Porcupine Tree (UK), excelente heavyprog//spacerock.

  14. Bom dia, galera. Ibson parece ser o próximo, hein? Será que o Palmeiras não aceitaria ele por empréstimo? Pagando o salário do cara, pra vaga do Assunção?

  15. E La Barca Va … E tem mais gente para essa viagem. Tô gostando muito.

  16. Eu acho que o Palmeiras poderia aceitar, meio que desesperado por reforços, dar uma satisfação a torcida. Mas valeria emprestá-lo pagando 150 mil e aliviando 150 mil da folha? Cleber deve vazar tb, não creio que a diretoria vá deixar passar a oportunidade de se livrar do salário dele sem ônus nenhum, já que o contrato se encerra agora em janeiro. Ou então vão chamá-lo e propor um salário menor. Sinceramente, não queria que ficasse.

    • Pode ser, Daniel. Se bem que o Palmeiras tem eleição por agora, tem que ver como os caras que vão entrar irão se comportar. O Palmeiras é um clube perdulário, como era o Flamengo. Talvez eles queiram segurar a onda agora.

      • O que penso é que para jogar a segunda divisão não se precisa de “craques”, ainda mais se for pseudo craque. O que conta ali é raça, aplicação tática e muita correria. É bom lembrar que o Palmeiras está perdendo o Marcos Assunção por não ter como pagar. Duvido muito que algum outro clube pague esse valor ao Ibson.

        E se Ibson não aceitar redução salarial? Será que há multa contratual que o beneficie?

        E, reconhecendo, Love foi decente, abriu mão de valores a receber, não complicou. Parabéns à ele.

  17. No Fox Sports informa agora que o Real aceita liberar Kaká sem custo por um ano. Como a Adidas patrocina os 2 clubes, pode pintar novidade por aí. Se a Adidas bancar a maior parte dos salários, sem problemas,

  18. E Liedson mais uma vez não treinou e só fez musculação na academia. Definitivamente me parece carta fora do baralho. Bom demais.

  19. Sergio, se o Ibson não aceitar redução, restam as seguintes opções:

    1) Quebra o contrato e paga multa, que deve ser bem onerosa
    2) Mantem o atual contrato e o jogador no elenco
    3) Tenta arrumar alguém que queira o Ibson ou por empréstimo apenas pagando o salário ou comprando o jogador por um valor abaixo da multa, para aí, o jogador e o novo clube negociarem o novo salário.

    Com relação ao Kaká, não parece ser difícil conseguir a liberação do Real. A questão é viabilizar parceiros pra ajudar no salário do jogador. Seria uma grandiosa contratação, ele ia vir querendo mostrar que ainda tem lenha pra queimar e não é um jogador baladeiro que ficaria de farra na noite carioca. Mas, por enquanto, é apenas sonho.

    Vi que Rodolfo, Rafinha, Caio e Fernando foram aproveitados no coletivo hoje. Sou favorável a dar espaço a essa galera no carioca. O momento de testar é esse. Penso que a diretoria tem que se livrar dos pesos na folha salarial, montar o time com o que “sobrar” e ir identificando carências para o Brasileirão.

  20. Flamengo aciona o jurídico para receber os 5% a que tem direito sobre a negociação de Renato Augusto com o MSI e negocia com Liedson sua saída.

    Quanto a Kaká, o que ouvi na Fox é que o Real aceita libera-lo por um ano sem nenhum custo, a não ser seus salários. Adidas lá, Adidas cá com interesse comercial forte, existe a possibilidade de um bom desfecho para o Flamengo já que a nova diretoria já demonstrava interesse nele antes de assumir.

  21. Kaká não aguentaria a pressão no time do Flamengo.

    Kaká e jogador pra time estruturado e com torcida modinha de ir no estadio so na boa.

    Aqui duvido que se crie

  22. Pô, só eu fiquei curioso para saber qual a mensagem a Voz queria passar para o Arthur?

    E acho que a diretoria agiu certo na história do Love, como parece estar agindo certo nas situações do Liedson e Ibson. O que eu acho que não tem muita lógica é a renegociação com o Renato e LM….

  23. Pedidos do Dorival, Max. Pedidos do técnico, aceitaram o teto salarial, não teria motivo aparente pra não ficarem.

  24. Novo post.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: