1 comentário

Flamengo cria o MengoCard para facilitar a compra de produtos pela sua torcida

mengocard

*Por Lucas Dantas

Brasília, 16 de maio. Flamengo e Caixa Econômica federal apertaram as mãos e as novidades começaram a surgir. A primeira delas vem inspirada num projeto antigo do banco, que fez muito sucesso entre os contemplados com a casa própria através dos financiamentos da entidade: o Construcard. Com esse cartão, o usuário pode construir e realizar reparos na sua casa e parcelar os pagamentos em suaves prestações por até 90 meses.

Inspirado nesse cartão, o clube e o banco lançaram o MengoCard, uma ideia revolucionária e inédita no futebol mundial. Com ele, os torcedores cadastrados poderão comprar ingressos e camisas, e parcelar em até cinco anos (60 meses), em prestações baixas e garantindo uma boa verba para o clube (e para a Caixa, claro). Com juros de 1.7% ao mês e prestações decrescentes (que vão diminuindo o valor ao longo dos pagamentos), a ideia é facilitar aos torcedores a aquisição de camisas e demais materiais oficiais, atacando também a pirataria, uma vez que ficará bem mais fácil comprar o uniforme legítimo.

O MengoCard também valerá para ingressos de jogos que o Flamengo possuir o mando de campo. Como o futebol está passando por uma revolução e as arenas da Copa precisarão vender entradas por preços de ópera, agora o torcedor poderá parcelar os ingressos e pagar sem se preocupar.

Segundo o presidente da Caixa, José Ereda, a ideia é unir as forças e a popularidade do banco e do time para o projeto ter maior garantia de sucesso. “Hoje o Brasil tem um governo para todos e a Caixa faz questão de ser um banco para todos. Por isso, nada mais justo que nos unirmos ao clube mais popular do Brasil para essa missão. O Flamengo não é time de uma praça, mas do mundo. E o MengoCard será para todos os rubro-negros”.

Com o MengoCard, o usuário também concorrerá a prêmios e brindes através de pontos de fidelidade, que poderão ser acumulados e convertidos em passagens aéreas e até em descontos para adquirir um título de sócio do Flamengo.

Para adquirir o cartão, o torcedor precisa se cadastrar no Nação Rubro-Negra e abrir conta na Caixa. O banco realizará uma rápida análise de crédito e o cartão poderá ser liberado em até 20 dias. Atuais membros do programa sócio torcedor do clube podem solicitar o seu em qualquer agência da Caixa Econômica Federal.

Isso que você leu acima é uma ficção. Ficção como os preços cobrados pela camisa, ingressos e demais produtos, como se a torcida fosse um monte de milionário. Como a Caixa chegou, e ela adora liberar um financiamento a juros baixos e longo prazo, quem sabe assim nós daqui de baixo possamos comprar uma camisa oficial sem deixar de almoçar por uma semana?

 
É só uma crítica aos preços altos. Não precisa correr pro banco para abrir conta.
 
E o presidente da Caixa, além de não se chamar José Ereda, NUNCA DISSE NADA DISSO (pelo menos não publicamente).
 
Sim, eu acho 200 reais por uma camisa cheia de patrocínios que estão pagando para estar ali um valor alto. É como ver comercial de produtos em TV por assinatura. Camisa limpa ou modelo macacão de F1 são vendidos pelo mesmo preço. Eu acho errado. Mas isso é a minha opinião.

 

Anúncios

Sobre flamengonet

jornalista

Um comentário em “Flamengo cria o MengoCard para facilitar a compra de produtos pela sua torcida

  1. a nova gestão segue o modelo dos gambás. Qualquer dia vão comprar pesquisas de torcida e espalhar um exercicito de torcedores virtuais em redes sociais pra dizer o quanto o Flamengo é maior que eles…..espero que não. Sem falar daquelas propagandas horrorosas feitas por agencias paulistas…”somos um bando de loucos..bla,bla,bla” espero muito que não. E o preço do ingresso sobe, da camisa, do churrasquinho na porta do estadio….

    Não tem jeito. É a mesma regra do meia-entrada. Quem paga o valor absurdo da inteira esta pagando na verdade a compensação de quem paga meia. Preço salgado na camisa pra compensar a pirataria. Eles não se preocupam com quem não pode pagar, ja contam que esse vai comprar pirata, então o business é compensar com quem faz questão de comprar um produto oficial. É a Lei do governo que insentiva a desonestidade no país. Lei que não funciona na pratica e no fim quem paga a conta são as pessoas de bem. Ser uma pessoa honesta nesse país tem sinonimo de otário.

    A compensação deveria ser pra quem é honesto, pra quem não falsifica carteira de estudante e pra quem compra produto oficial. Um sistema de acumulo de pts que traga beneficos de descontos em novos produtos resolveria o problema.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: