13 Comentários

A hora do vamú vê

(sem revisão)

Aconteceu o que todos esperávamos. Pouca gente acreditava mesmo que Jorginho fosse ficar muito tempo no Flamengo. Acho que nem ele, com toda a sua fé. Enfim, ele caiu e a diretoria agiu em 80 dias como todas as outras anteriores.

Não, eu não estou dizendo que ele deveria continuar e não estou com saco para desenhar. O ponto é outro. Jorginho tinha prazo de validade curto e num time onde o treinador é mera figuração diante de primadonnas que fazem o que querem, esse prazo é tão grande quanto o que o nosso salário fica na conta depois do dia 1º.

Quando os caras começaram, todo mundo sabia que não havia grana para tempos tão diferentes como esperávamos. Então eles foram se virando nos trinta. Todos o histórico nós já conhecemos e não vou gastar teclado com isso. O que vem agora é que queremos saber (e não me refiro só ao técnico).

Muitas pessoas (eu, inclusive) disseram que o modelo de profissionalismo cai com três derrotas. A pressão é enorme, a torcida exige e logo logo arrumam um para-raio em forma de “craque” para as capas de jornais e acalmar os ânimos. Treinadores dançam a cada três meses e o time vai tentando sobreviver. Nunca foi diferente. Será diferente agora? Os muros, tão limpos nos últimos quatro anos, já foram pichados. Os treinos são em local afastado, o que deve evitar aquele pessoal que consegue folga num dia de semana à tarde para debater com os jogadores. Os peruanos estão quietos até demais (ninguém sabe quem pichou os muros, sabe?), o que pode significar muita coisa.

A diretoria está diante do seu maior desafio do ano no futebol. Teremos em breve uma parada para a Copa das Confederações que poderá servir para trabalhar e acertar ponteiros. A imprensa deixará o time de lado e os jogadores poderão se acertar com o novo técnico. Resta saber se esse tempo será bem usado.

Eu ainda considero não se classificar sequer para as finais de turno do Estadual um vexame absurdo. E o time que já se mostrava fraco, não apresentou melhora alguma. O cenário é nebuloso, uma vez que essa rapaziada terá que aguentar a pressão e correr atrás.

E o que eu quero saber é como vai ser. Os azuis vão aguentar a bomba, ou vão ceder ao sistema? Se dinheiro não há que técnico vão trazer? Mauhumoricy é caro, está cansado (já disse que pensar em parar um pouco) e adora pagar esporro para jogador – o que pode irritar as primadonnas – além de ser mono-jogada com bolas paradas, o que significa Long Live Canelada. Renight Gaúcho sonha com o cargo, mas é outro cujo prazo de validade é curto – sem ser caro, mas o barato, vocês sabem… Mano é Pelaipista, então se não der certo tem que sair com o diretor que o trouxe (além de ser bem caro).

Eu iria de Andrade. Mas minha curiosidade mesmo é saber o que a diretoria vai fazer.

@lucasdantas

Anúncios

13 comentários em “A hora do vamú vê

  1. Vamos falar de futuro: até hoje há quem diga que o Andrade era apenas uma marionete (embora bem tratado por todos) na mão dos jogadores na epoca do hexa. Como ele poderia dar certo hoje, quando teria que armar um time de verdade?

    • Não sei seria bom, seria apenas uma aposta como todos os demais. Não creio que o problema seja só treinador (embora uma má escolha possa ser, sim, um problema especial), mas o Andrade conhece parte do grupo e não é caro.

      • Um enorme problema do grupo do Flamengo é esse “conhecimento”.
        E aí concordo com o que vc escreveu: uma limpeza FEDERAL no grupo, por alguem vindo de fora sem se preocupar em agradar A e B. Até pensei que isso seria feito pelo Pelaipe, mas novamente perdemos o bonde.

  2. Lucas, bom dia

    Ótimo texto. Também estou curioso, porque todos sabemos que aquilo que começa errado, termina errado.

    Se tem um dep. que ainda não funcionou nessa diretoria é o dep. de futebol. Eu não consigo ver diferenças entre a dupla Wallim/Pelaipe e todos aqueles que geriram o futebol na época da Patrícia Amorim.

    Se vamos bem em outros assuntos (marketing, renegociação da dívida, etc), vamos mal no carro-chefe, o futebol. Demissões mal-explicadas, contratações equivocadas, salários astronômicos escondidos do grande público (CE ganha 500 mil, sabiam)?

    Pois bem. A conta chegou. E eu estou aqui para cobrá-la.
    E agora? O que o dept. de futebol tem a dizer? Depois das contratações de Val, Paulinho, Diego Silva, Bruninho (será que eles realmente são melhores que as apostas Adryan, Matheus, Thomas, Nixon e Rodolfo), quem vai pagar o pato?

    PS: Acabei de ouvir a informação de que Celso Roth estaria fechado com o Flamengo. É ver para crer. Rezar para 2013 acabar…

  3. O Flamengo precisa de TIME, antes de precisar de técnico. Não tem como fazer esse time jogar bem com qualquer escalação que seja.

    A preferência pelos contratados em detrimento da prata da casa é uma prática antiga que beneficia os acordos feitos pelos empresários que intermediaram as contratações. É inaceitável o Adryan bancando pra um Gabriel ou um Paulinho, mas… esse é o nosso Mengão. Sempre foi assim e, pelo visto, continua sendo.

    Precisamos contratar meio time pra ficarmos tranquilos quanto ao rebaixamento. Pensando rápido. Dois zagueiros, um lateral, dois meias e um atacante. Todos para chegarem e serem titulares, ninguém pra compor elenco.

    Desse nosso time atual, só vejo o Elias em condições de vestir o manto. O resto ou é velho, ou é verde, ou, caso da maioria, RUIM. Muitas vezes tudo junto.

    E o quanto antes é necessário definir logo a situação do estádio. Todo time precisa ter sua casa, em especial os ruins.

    Quando digo isso, me chamam de insatisfeito com tudo, mas estou dizendo isso aqui desde o início do ano. Esse é o pior time do Flamengo em muitos anos. Deveria ter ficado claro quando sequer conseguimos nos classificar na Taça Rio ou quando tomamos um baita calor do Campinense, ganhando apenas graças à bolas paradas e lances fortuitos.

    Uma mudança radical é necessária e passa por mudanças de LIDERANÇA nesse grupo. Os extremamente nocivos Renato e Léo Moura têm imediatamente que ser destituídos desse encargo. E do time…

    Ah, mas não tem ninguém melhor. E daí? Vamos continuar insistindo no que sabemos que não está dando certo?

    Que o novo treinador e o dep. de futebol entenda rápido isso… e, lamento carecas, vai ter que abrir o cofre, porque não há reestruturação financeira que resista a uma segundona…

    Vamos torcer!!!

  4. Ja foi o tempo que tecnico de futebol era simplismente um mero distribuidor de camisa. Hoje em dia ele é responsavel por 70% de um time vencedor. Em time montado a esmo, sem uma base, um esqueleto, o tecnico passa a ser 90%.

    2009 foi um ponto fora da curva. Tinhamos um base montada pelo cuca e dois jogadores que chamaram a responsabilidade pra si. Pet e Adriano. Exatamente como nos velhos tempo. Queriam vencer, por motivos diferentes, chegaram pra vencer. O grupo estava fechado.

    Hoje em dia o jogador é um mero funcionario cumprindo ordens de superiores. Acabou o romantismo, estão defendendo um clube, amanhã estão em outro. A preocupação é com a carreira.

    a diretoria contratou um simbolo quando trouxe Jorginho. Disciplinador, profissional, vencedor e rubro-negro. Mas como tecnico é verde e o Flamengo precisava de um expert. Demitir o Dorival foi um tiro no pé. Pra completar a minha profecia, falta só a diretoria abrir o cofre agora e gastar o dobro que gastaria com o dorival. Seja com contratações de peso, seja com tecncio, seja com rescisão.

    Andrade é cair de novo no mesmo erro. Tecnico verde e precisamos de um expert.

    a diretoria se colocou em um sinuca de bico.

    achei que deveriam manter o trabalho, mas o jogo de ontem foi lamentavel.

  5. A verdade é que nessa primeira etapa o futebol fracassou. Os fatos e os resultados comprovam. Devolvam CE para a família dele; arrumem um estádio e tragam Mano Menezes. E liberem os veteranos que não entenderam os seus papeis na transição.

  6. Quando trazem jogadores novos para um caldeirão chamado Flamengo podem ter certeza: se o caldeirão começa a ferver, eles ñao estão nem ai. Tão nem ai.

    Leo moura e Renato tem um nome a zelar. Uma reputação a zelar, uma historia no clube pra defender. Não são meus prediletos pra liderar um grupo, mas é oq sobrou e o que tem. Tirar eles é largar o time a propria sorte. Quem, no lugar deles vai assumir esse time e essa situação?

    Alguma duvida em relação o Mano?

    obvio que virá. é o preferido. não veio antes por conta da tal politica de “gastos”. Seria falacia traze-lo em tal momento. Mas agora a desculpa tem sentido. Apostaram no Jorginho que funcionou como boi de piranha. Se desse certo tudo bem, se ˜ão desse, teriam uma desculpa pra abrir o cofre e trazer o mano.

    me surpreenderia se ˜ão viesse o mano. Prefiro que venha outro e que ele não leve o Flamengo a segundona.

  7. http://globoesporte.globo.com/platb/teoria-dos-jogos/2013/06/06/emendas-piores-que-o-soneto/

    A politica do “Dá ou desce” pode ser outro tiro no pé. Essa estrategia agressiva é altamente perigosa. Tomara que de certo.

    Fato que as vendas do ST devem ser impulsionadas.

    • Modelo Feliciano de extorsão.

      • custo a acreditar que o MKT acredita realmente nessa postura agressiva. A não ser que adotaram uma estrategia. Arriscada, mas é uma estrategia. O resultado disso, serão os proprios torcedores cobrando dos outros torcedores a adesão. Tipo: “Quem é Flamengo, tem carteria de ST”. Algo que ja esta acontecendo, mas agora com o aval da diretoria.

        acho arriscado, ha risco de dividir a torcida, mas pode dar certo.

        Esse caminho do ST é sem volta. Temos que chegar a 200mil socios.

        Ja falo isso a tempo: a conta do futebol será paga pelos torcedores. só Ingresso e camisa oficial, não pagam a conta.

        • Divisão da torcida em castas, esse é o problema. Os boçais do marketing pensam que a classe ‘A’ sustentará o time. Eu ajudo comprando produtos oficiais e pagando ppv, não é pouco mas estou sendo tratado como torcedor de segunda categoria. Sinto-me desconfortável com essa arrogância. Que venham os 200 mil e que proporcionem uma grande arrecadação.

          * Quando lançarem a campanha doe R$ 20,00 — no mínimo — e ajude o Mengão a construir o seu estádio, doarei até mais e com prazer.

      • deixando claro que não concordo com a forma.

        Dizer pro torcedor que não pode pagar 40,00/mês, acreditem muitos não podem, que ele ñao é Flamenguista é dizer que ele não é benvindo. Elitização não é Flamengo, embora, precisamos aumentar a arrecadação.

        O MKT deveria pensar em algo mais inteligente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: