Deixe um comentário

Calúnia do Rúbio Negrão

Sejemos cinseros e analfabéticos: tá cada vez mais difícil tentar ser um stand-up comedian esportivo, principalmente porque a preguiça te obriga a dar o “show” sentado.

Isso não bastasse, venho percebendo que meus leais detratores já não detectam mais quando estou brincando ou falando sério. Ontem mesmo, estava eu sentado na minha mesa cativa no Bar do Portuga, que inexplicavelmente não aparece por lá desde o último domingo. Levantei a mão e gritei pro garçom: “Ó Laurindo, trás cá outra saideira!” E fiquei esperando quase vinte minutos sem que a minha penúltima saideira desses as caras. Aí, o Laurindo, percebendo minha irritação, disse: “Desculpa, ó pá. Estava cá a pensar que brincavas…”

É, Laurindo. E eu estava cá a pensar que tu não me tinhas entendido por causa da barreira linguística.

Quer dizer, como se já não bastasse eu frequentar botequim de galego, onde tenho que me policiar quanto às zoações ao Vasco (eles pensam que só torço pelo Flamengo no basquete), agora deram também pra achar que tudo o que digo é piada…

É como se um comediante fosse tirar a certidão de nascimento do seu recém-nascido, e o funcionário gargalhasse ao ouvir que o nome da criança seria Ronaldo Boaventura de Milhomens. Ora, pois! Tá na cara riu porque partiu de um humorista. Tivesse vindo de um lutador de jiu-jítsu, o excremente, digo, escrevente teria até pedido pra soletrar.

Posto isso, um preâmbulo quase maior que todo o texto, quero alertá-los de que agora falarei deveras à vera, e julguem vocês mesmo se tenho, ou não, razão.

Cenão vejemos e erremos: quando se diz “Flamengo”, todos sabem que se trata do Flamengo do Rio de Janeiro. Se o gajo estiver se referindo ao Flamengo do Piauí, ele dirá, terá que dizer ou escrever “Flamengo-PI”. E se for o de Guarulhos, “Flamengo-SP”. Mesmo times de menor expressão, como o Fluminense e Botafogo, quando os do Rio, são apenas “Fluminense” e “Botafogo”. Os genéricos de Feira de Santana e da Paraíba exigem (pelo menos até o presente momento, visto o futebol ser dinâmico) que os devidos sufixos sejam agregados aos nomes dos clubes em pauta.

Mas… e o Atlético? Se alguém disser “Atlético”, a primeira pergunta que ouvirá será “Qual deles?”.

De modo que mesmo que vença esta Libertadores sem sal e sem brilho, à custa de extremo sufoco, “Yes, we CAM, e muitas baixas entre os cardíacos de sua torcida, o Atlético-MG permanecerá apenas mais um dos vários Atléticos sem sal e sem brilho que povoam este Brasil varonil.

E então saberemos, finalmente, que a tal da Libertadores é superestimada, e que não passa de mais uma ocasião altamente efêmera para que alguns chatos de plantão soltem rojões a madrugada inteira.

Mas como eu não trabalho mesmo, que se danem.

Duplex Toc Zen

1 – Injustiça com o Olimpia o Atlético (MINEIRO) jogar as duas finais em casa: Uma no Paraguai e a outra no Brasil.

2 – Caridade burra: Se é pra anunciar a Caixa de graça, porque o Vasco não prestigia o estabelecimento de um leal torcedor, e bota o Bar do Portuga na camisa?

3 – Parabéns ao Vasco, Portuguesa, Atlético-PR e Náutico: Estão sobrando na turma.

4 – “Vasco pode contratar zagueiro que possui 18 jogos pela seleção de Portugal”: Qual deles, o Enrolando ou o Trolando?

5 – Mas pra não falarem que sou cruel em zoar a situação dramática de um rival, ajudarei na solução do problema. Se vier a falir, desde já sugiro a nova razão social do Vasco: Club de Regatas Roberto Leal.

6 – André Santos não é melhor que Ramon ou João Paulo: André Santos é melhor que Ramon E João Paulo.

7 – Achei burrice emprestar o Luiz Phillipe, e contratar o Val: Se já tinha Muralha, pra que Pedreiro?

8 – Se algum dia o Carlos Eduardo marcar um gol, ninguém vai nem perceber: Só espero que o bandeira avise o juiz.

9 – Se o Carlos Eduardo ainda vai vingar no Flamengo? Já tá vingando, ora!: Porque se o que ele tá fazendo com o Pelaipe não for vingança, eu não entendo mais nada!

207 – Posso não sacar muito de futebol, mas aos poucos tô aprendendo: Por exemplo, acho excelente aquele nosso jogador que usa a camisa 19, o tal do Peugeot.

11 – Ainda não me acostumei ao tal padrão FIFA: Continuo de podrão do Severino mesmo, que leva milho.

12 – Twitter Cassetadas da semana (em tempo real só em @rubionegrao)

Hoje parei totalmente por respeito à paralisação. Ontem foi por preguiça mesmo.

O Cadu deve ser anêmico: tem pouco sangue.

Torcida galinácea antes do Atlético x Newell’s: “Eu acredito, eu acredito…”
Após a classificação: “Eu não acredito, eu não acredito…”

Cadu não é Ronaldo, mas já deu.

“Flamengo tem 200 meias atacantes, 18 volantes e meio lateral direito…” – Simário, Buteco do Flamengo

Verdade que o Mengão entrou no consórcio? E quando serão os sorteios?

O Flamengo esperou o FluminenC fechar com o Consórcio Maracanã para que o Bicho-Papão da Série C não pudesse imitar os termos da negociação.

“Juninho faz golaço em segundo dia de treinamentos em São Januário.” Caraca! Tomara que o Flamengo nunca pegue o Vasco num treino.

Tudo bem se o Mano continuar insistindo no Cadu por pressões externas. Preocupante seria se ele realmente ainda acreditasse no cara.

Pra quem ainda tinha alguma dúvida de que o Renato Abreu estava decadente, taí a prova: perdeu a vaga pro Carlos Eduardo!

Hoje o CE10 (kkkkkk) terá a última chance da 4ª série de 20. Caso não vá bem, já no próximo jogo passará para a 5ª rodada de chances, de 30.

O nível do Brão 2013 é este aí mesmo. Todos, inclusive o Flamengo, com chances reais de título.

Confesso que cheguei a pensar que o artilheiro pereba da vez seria o Hernane. ‏@leostry: Maxi Biancuchi artilheiro do Brasileirao 6 gols.

O Vasco demonstrou humildade suprema em aceitar jogar no Mané Garrincha mesmo sendo proprietário do monumental São Januário.

Leó Moura re-zan-do pro Carlos Eduardo conseguir ditar o ritmo de jogo contra o Vasco.

Afinal: “Cadu” é diminutivo de CArlos EDUardo ou de CAra DUra?

O Mané Garrincha tem mesmo tudo a ver com essa nova gestão do Mengão: até o campo é careca.

Vai entrar Val pra carregar o cimento, digo, o piano.

“O Paulinho é o novo sheik.” – Léo Souza, Buteco do Flamengo

É melhor fecharem logo essa janela de transferências antes que os torcedores do Vasco comecem a se jogar dela.

Vandalismo foi o que o Olimpia fez com o Atlético-MG.

Sim, o Digão participou da classificação, mas o grande vencedor da noite foi mesmo o Léo Moura.

#YesWeCuca

Daí o Galo entrou numa de que milagres acontecem todas as semanas.

Nada mais falso.

(Ás do quinta-colunismo esportivo, Rúbio Negrão, vulgo Rubro-Negão Trolhoso, vulgo RNT, é cria dos juniores do blog da Flamengonet, e aceita doações de camisas oficiais novas do Flamengo no tamanho G.)

Anúncios

Sobre @rubionegrao

Humildemente, um ás do quinta-colunismo esportivo.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: