7 Comentários

FLAMENGÔMETRO nº 209

flametro_2013_209

E AGORA, VAMOS GANHAR DE QUEM?

Fala a razão: Não ganhamos sequer do Náutico. Do Náutico de dez míseros pontinhos e dez míseros gols! E agora?

bozoFala a paixão: contra o Cruzeiro não tínhamos a menor chance. Passamos.  Hora de arrebentar com a lógica, mais uma vez…

10 Comentários

Desgraça pouca é bobagem.

O Flamengo ultrapassou os limites da paciência da torcida. O time não engrena, não entusiasma e, quase nos faz perder a esperança de permanecer na elite do futebol brasileiro. O caminho é árduo e muito, muito complicado. Ainda mais quando temos um time fraco, que perdeu 5 pontos para o lanterna da competição.

Que isso, Elias!!!???

Ao olhar para a tabela e ver os próximos confrontos, tenho que apelar para a calculadora e a imagem de São Judas, suplicando por combinações numéricas e por milagres. Cada jogo é um tormento, uma angústia, uma lástima. Entra rodada e sai rodada, a gente continua nesta areia movediça que nos leva cada vez mais ao fundo da tabela.

A coisa está feia de verdade. Falar sobre a mediocridade do time é ser clichê. Assim como afirmar que time grande não cai, é um folclore demodê. E o Flamengo não dá sinais de que reação, pois o time parece não ter forças ou vontade de mudar este cenário. Nem a diretoria.
Incapacidade técnica, dentro de campo e fora dele.

A-nova-realidade-do-Mengao-e-o-risco-de-rebaixamento

Copa do Brasil na quarta-feira? Foda-se essa merda. Mas foda-se mesmo. Tô nem aí pra esta competição, pois o meu foco é permanecer ‘ad aeternum‘ na elite do futebol brasileiro. Ok, sei que o Flamengo tem que entrar em todas as competições buscando vencê-las, que “deixou chegar, fodeu”, mas reforço a minha preocupação legítima com a nossa precária situação no Campeonato Brasileiro.

Sim, queríamos mudanças, sempre clamamos por uma política de austeridade e continuamos almejando uma gestão profissional. Claro, estamos vendo o trabalho sendo feito, mesmo que ainda esteja engatinhando pelo que foi proposto, mas ao menos deram o start. Entretanto, nada disso será levado em conta se, toc toc toc bate na madeira, formos rebaixados. E essa é cada vez mais uma realidade que se aproxima. Reage, Flamengo! Se movimente, Bandeira!

Bruno Cazonatti
@cazonatti

26 Comentários

FLAMENGÔMETRO nº 208

flametro_2013_208

ESTE TIME EXECUTOU UMA OPERAÇÃO ILEGAL E SERÁ DERROTADO

Triste sina de um time que está tão habituado a jogar mal, que quando consegue jogar bem, gera uma pane no sistema, e acaba travando.  Mais um vexame, o maior do ano? Difícil dizer, num ano em que também tomamos quatro gols de um time cujo ataque vem sendo criticando, perdemos em casa para o lanterna e o vice-lanterna, e acabamos o segundo turno do Carioca atrás do Resende, que, por sinal, também nos derrotou de virada, derrubando nosso primeiro técnico no ano. Mas pelo menos, o Mano foi embora, após ficar vários meses sem saber direito o que fazia. Resta agora esperar pelo fim do ano, e torcer para que o time sobreviva na mesma divisão que está desde o Jurássico. O Flamengo costuma ser bem sucedido com técnicos novatos (Coutinho, Carlinhos, Carlos Alberto Torres, Andrade, Carpegiani, até mesmo Lazaroni e Ney Franco), quem sabe o Jaime de Almeida não seja a solução?

24 Comentários

Depende de Nós

enforcadoMais um vexame do Flamengo, um time de empresários, com jogadores sem sangue, atletas sem identificação e que sequer têm condições de vestir esta camisa. E, além disso tudo, ainda contamos com dirigentes passivos. Está ruim? Nada que não possa piorar, pois o rebaixamento é sim cada vez mais uma realidade. Mesmo porque, as outras equipes que consideramos piores que a nossa, estão vencendo e subindo na tabela.

O que falar sobre Mano Menezes? Nunca fui fã do cara, muito menos achava (e acho) Mano tchauque ele é tudo isso que cismam que ele é. E provou isso sendo como os outros, fazendo o que é mais prático: abandonando o barco no meio do caminho. Ok, Mano não pode fazer milagre, assim como acredito que nem se fosse Mourinho, ou Coutinho ressuscitado, dariam jeito nesta cambada. Eu só imploro que alguém possa comandar este timeco sem inventar muito. Até porque, o básico já é sofrível.

Vamos continuar a camuflar nosso medo, batendo no peito e bradando que time grande não cai? Tudo bem, a gente defende esse folclore como pode. Mas, diante do cenário trágico que se desenha em nosso horizonte, acho mesmo é que temos que botar o rabo entre as pernas e fazer nosso papel de 12º jogador. Sim, até isso tem falhado, mas não podemos desistir desses caras, senão eles se entregam mesmo. Afinal, pra eles tanto faz. Basta trocar de time depois e seguir a vida. A gente é quem vai carregar o fardo sempre. Mas é para apoiar mesmo, e não fazer papelão (orquestrado?) vaiando fulano ou cicrano quando o placar está a nosso favor.

São Judas

É hora de deixarmos de ser mimados e assumirmos que o nosso Flamengo é uma merda. Sim, a gente sabia disso desde que o pacto com a nova diretoria foi firmado, então vamos cobrar de quem realmente se deve e parar com essa babaquice de tacar pedra na “chapa azul”, pois isso é pretérito. Hoje há gestão e oposição e, independente do lado em que você queira estar, fique ao menos ao lado do Flamengo. Porque é agora que ele vai realmente precisar de nós para continuar a ser grande.

Bruno Cazonatti
@cazonatti

8 Comentários

FLAMENGÔMETRO nº 207

flametro_2013_207

RETENÇÃO NA PONTE

E o Flamengo segue sua estranha mania de não tentar vencer os jogos em casa. Apesar dos jogadores ruins e mal-escalados, apesar de todos os problemas sabido do time, apesar dos desfalques, alguém precisa explicar ao Mano que não está proibido ganhar fora de casa. O adversário era fraco, vinha de sete derrotas seguidas, não jogava nada, mas mesmo assim, o poderoso esquadrão liderado por Cadu podia repetir a disposição demonstrada nos jogos em casa e partir para cima, como seria de se esperar de um time que precisa desesperadamente de três pontos a cada rodada. Não fizeram nada, e seguimos nosso padrão manjado de ficar cozinhando o 0x0, à espera de um milagre que coloque nossa bolinha para dentro das redes adversárias;. Fomos administrando a mediocridade até que Samir foi expulso no segundo amarelo (o primeiro amarelo, achei injusto) e logo em seguida, como de praxe, um lateralzinho qualquer acertou um chute de Messy e abriu o placar. O time desmanchou, seguiram-se alguns minutos de terror, culminando no tão esperado milagre que nos salvou de mais uma derrota.  Agora temos que buscar pontos contra um adversário bem mais forte no Maracanã.

Deixe um comentário

Calúnia do Rúbio Negrão

Sejemos cinseros e analfabéticos: definitivamente, o futebol foi inventado pelo capeta, e desde então abnegados, como Zico e, mais abaixo, Pelé e Maradona, vêm tentando em vão redimi-lo. Só que o ato de jogá-lo da melhor forma possível e concebível jamais fará com que o esporte bretão e hooligan por excelência poupe os centavos do torcedor, respeite os domingos supostamente destinados à sua família e resguarde o corpo e o coração do aficionado.

Isso, porém, jamais desanimará o fã, porque fã é um troço estranho. Só que não podemos nos esquecer de que apesar de fidelíssimo e totalmente submisso à entidade quase sobrenatural chamada Clube de Regatas do Flamengo, ainda assim o fã continua sendo um ser humano, com seus limites, contradições e dívidas. Prova disso, meu leal detrator, é que se você alguma vez ousar perguntar “Você já comprou o ingresso pro Fla-Flu?” a um rubro-negro paulista, ouvirá um “Sim, mano” (pois só respondem com “sim” ou “não” mesmo quando se trata de um “talvez”), a um carioca, um “Comprei, truta” (pois respondemos usando verbos), a um baiano, “Comprarei amanhã, meu rei” (você já sabe a razão), a um gaúcho, “Bah, vem comprar comigo que depois a gente dá uma esticada!” (idem), e a um mineiro, “Por que você quer saber, uai?” (já viu mineiro entregando o jogo?).

Por favor não se sinta ofendido por ter sido tachado de fã estranho, meu detrator, por que fã estranho eu também sou, e orgulhosamente assumo sê-lo. Ou você acha uma pessoa que vive dizendo que não gosta de futebol, que só gosta do Flamengo, normal?

Confesso que também não estou entendendo aonde pretendo chegar, mas vou dar um voto de confiança a mim mesmo porque a infância que eu tive me redime. Sei lá. Devo estar uma dose a menos, só não sei se a menos que o Adriano ou que o Miele. Pode ser que eu apenas esteja insinuando que o marketing do Mais Querido do Mundo (by Conmebol) não pode considerar a nação rubro-negra como uma massa uniforme de semiescravos que trabalham 18 horas por dia só pra poder pagar preços absurdos por camisas, ingressos e associações. Sim, ser Flamengo nunca foi tão caro nem teve tão parco retorno: ultimamente, o “sempre amado” Flamengo anda mais pra “me maltrata” do que pra “me arrebata”. Né, não, seu Lamartine Babo? Quando a gente acha que agora o Mengão vai, o Mengão fica. E quando a gente acha que agora o Mengão fica, ele fica mesmo! 

Obviamente, não tenho o menor direito de criticar o que ora critico, porque não trabalho as tais 18 horas diárias, jamais as trabalharia, e mesmo se as trabalhasse não usaria meu risível salário pra consumir o Clube que amo. Provavelmente eu preferiria comer, pagar o meu aluguel e, com o troco, comprar um bom jornal esportivo só pra ter a sensação de que o Pelaipe estaria praticamente acertado com o Messi.

De modo que, se pra mim, o Flamengo é todo tolerância, pra todo o resto da toda a digna nação negra-rubra, tolerância só neste 2013, e olhe lá! E aqui vai um alerta em tom de consolo: o ano ainda não acabou, honrados fãs do vermelho e preto, e não me refiro à luta pela nossa permanência na Série A, posto que ela inexiste. Time grande não cai. Bem sei que já estou me tornando chato e repetitivo, mas que assim seja se for a serviço da formação e profilaxia de uma nova geração de flamenguistas. Eu me refiro, isto sim, à muito provável conquista da Copa do Brasil, certame no qual o nosso jogo, por pior que esteja, sempre “encaixa”.

Cenão vejemos e erremos: se já eliminamos o líder absoluto do Brasileirão, o incensado Cruzeiro, porque não eliminaríamos o vice-líder, o pactuado com o diabo Botafogo?

Claro, será um jogo infernal, daqueles de tirar as crianças da sala. Mas que cada um zele pela educação dos seus filhos, ora bolas, porque euzinho aqui sou convicto e solteiro.

Duplex Toc Zen

1 – Como o baianinho tá mal, hein?: Alguém bem que podia avisar pro Gabriel que ele não é cria da nossa base.

2 – Apesar da juventude, o Gabriel já parece um veterano: Mal consegue correr no 2º tempo.

3 – Não me admira o Paulinho de Piracicaba já ser tão conhecido no exterior a ponto de receber uma proposta de transferência: Também, com a quantidade de bolas que ele vive “exportando” pra fora dos estádios…

4 – “E ao RNT, continuo gostando muito do prólogo, é minha parte preferida de toda a calúnia.” – JeanPR, BUTECO DO FLAMENGO: Outra boa chance pra agradecer publicamente ao Jean, que já nos tempos da gloriosa FLAMENGONET me incentivava a elaborar mais os tais prólogos. E tantas alegrias tenho tido desde então que caso eu me case um dia, já penso seriamente em chamar meu filho de Prólogo Negrão.

5 – Como bom matador que é, o Rafael Marques acredita em todas: Até nas palavras daquele diretor do Botafogo que lhe garantiu que iria receber um troço chamado salário.

6 – E vê se engole esse choro, Botafogo!: Time grande não cry.

7 – O Fluminense anda tão mal das pernas que já planeja fazer um downgrade no seu plano Unimed em 2014: Vai passar do Plano A pro Plano B.

8 – Força, Flu!: Melhor se ferrar por ter caixa dois a pagar mico por ter “caixa ceiro”. #TrocadalhoDoCarilho

9 – Por mais que o V4Zco tente imitar o Flamengo na busca de certidões negativas de débito, uma CND eu garanto eles jamais conseguirão: A Certidão de Nenhum Descenso.

24 – Troca-troca: O Vasco trocou de posição com o São Paulo porque não resistiu ao pedido “Agora passa pra trás, “môrzão”…

11 – Twitter Cassetadas da semana (em tempo real só em @rubionegrao)

Até foi pênalti, mas marcado pelo Sandro Ricci sempre bate aquela dúvida.

Como o Renato Abreu não joga mais no Flamengo, chamá-lo de Urubu-Rei passou a ser racismo!

O Santos parece cansado, mas não vai dar pra ter certeza enquanto o Cazedú estiver em campo.

Camisas com listras fininhas como a do Santos favorecem muito as silhuetas de jogadores como Walter, do Goiás.

O Hernane tem rendido mais que o Moreno porque tá acostumado a jogar em time ruim.

Mano suspenso, como o torcedor da mureta lhe dará instruções? E como ele as passará pro interino no banco? E no Lucarelli nem tem mureta…

Em matéria de chute, prefiro o seu ao do Gabriel ‏@Tifesou83 cade vc pra falar do Mengão? hoje qual vai ser é vitoria? eu chuto 2×1 pra nós.

Quem é mais gordo: Walter (Goiás) ou William (Ponte Preta)?

O Jorginho tá resistindo muito bem ao intenso calor de Campinas porque já tá acostumado a ser fritado.

Se o Jorginho já mandou seu time arrepiar os inofensivos Gabriel e Cazedú, entendo a razão de o LM estar “machucado” fora do jogo…

Não tenho a menor obrigação de ser contra ou a favor da diretoria do Flamengo. Eles não pagam minhas contas!

“O pior em campo sempre deixa sua marca para garantir a vaga no próximo jogo.” – Ballem, BUTECO DO FLAMENGO

O Brasileirão tá parecendo uma festa rave: ninguém é de ninguém.

Alguém sabe a data do show do Sorriso Maroto no RiR?

Vasco e SPFC têm 6V, 6E e 9D, mas o time carioca perde essa disputa particular pelo critério de gols, e cai pro Z4. #ViceDeNovo

E nada mais fasso, incrusive o supretivo.

(Ás do quinta-colunismo esportivo, Rúbio Negrão, vulgo Rubro-Negão Trolhoso, vulgo RNT, é cria dos juniores do blog da Flamengonet, e aceita doações de camisas oficiais novas do Flamengo no tamanho G.)

10 Comentários

Mais do mesmo

Comemorar empate com a Ponte Preta, penúltimo time do campeonato? Passo. Deixo pra quem é mais rubro-negro que eu. Ainda mais do jeito que foi, na maior cagada mesmo. Impressionante as limitações deste Flamengo, que tem lampejos de bom futebol, às vezes até domina o adversário, mas não consegue (não sabe?) finalizar e traduzir sua rara superioridade em gols.

Ilustra1

Que os defensores de Mano Menezes me perdoem, mas não acho e nem nunca achei esse treineiro essa coisa toda. E mais uma vez me provou isso com outra escalação tosca, com as esdrúxulas substituições após tomar o gol e com a insistência em manter os pesos-mortos em campo: Gabriel e André Santos.

gabriel-meia-do-flamengo-1368216379843_300x300Poxa, mas o Gabriel era a promessa do Bahia…

Dane-se! Mesmo não jogando absolutamente nada, permanece como titular. Quando são os garotos da NOSSA base, saem do time no primeiro passe errado. Talvez eles devessem ter um empresário forte como o do baianinho.

Ah, mas o André Santos tem passaporte internacional…

andresantos_apresentacao_flamengo02_cezarloureiroglobo_15Dane-se! Esse cara nunca está em forma, nunca toca de primeira, nunca volta para marcar e nunca deveria usar a braçadeira de capitão do time. Nunca foi craque!

Nem vou citar o último lance do jogo, quando o, aí sim crack da galera russa, Cadu, fez aquela gracinha. Cansei de esperar esse “grande reforço” vingar. Mas deixo a dica pra ele entrar no programa de Sócio Torcedor e obter os descontos no Toddynho. Vai que, assim, esse zumbi consegue ao menos ter força para bater na bola.

Esse Flamengo é o Flamengo que a arcoirizada gosta! Um time que só deve agradar mesmo aos nossos adversários e ao Pelaipe. Abre o olho, diretoria. Tem torcedor, como eu, que não deixa o imediatismo camuflar a realidade. E que jamais acusa a quem não conhece, mas julga a quem absolve sempre os mesmos culpados.

Bruno Cazonatti
@cazonatti

%d blogueiros gostam disto: